Portaria da Funai (Fundação Nacional do Índio) estabeleceu, nesta quarta-feira (26), grupo técnico para avaliar e delimitar a Terra Indígena Kinikinau do Agachi, entre os municípios de Aquidauana e Miranda, a 118 e 181 quilômetros de Campo Grande.

Deputados defenderam, na semana passada, que a Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) tenha um parlamentar incluído no grupo de trabalho anunciado pela ministra dos Povos Indígenas do Brasil, Sonia Guajajara. A indicação partiu de Zeca do PT.

Equipe e prazos

Trabalho de campo deve durar 30 dias, conforme publicação no DOU (Diário Oficial da União). Já o grupo será coordenado pela mestre em Antropologia Social Carolina Perini de Almeida, tendo ainda como profissional da área ambiental a mestre em Geografia e indigenista especializada da Coordenação Regional de Manaus, Anercilia da Conceição Martins.

Relatório sobre os estudos da área, reivindicada por indígenas pertencentes à etnia Kinikinau, deve ser entregue em 180 dias, a contar do retorno da coordenadora dos trabalhos de campo.

Despesas do processo serão custeadas pelo Plano Operacional Delimitação, Demarcação e Regularização de Terras Indígenas, da Diretoria de Proteção Territorial, Plano de Trabalho Resumido (PTRES).