O (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) reajustou contrato com a PSG Tecnologia Aplicada e o valor passou a ser de R$ 6.862.320,00. A publicação com o termo de apostilamento foi feita nesta segunda-feira (20) no Diário Oficial do Estado.

O contrato é de 2022 e foi realizado para prestação de serviço de manutenção em equipamentos de processamento de dados do parque de equipamentos de informática, com fornecimento de peças.

De acordo com o contrato, é fornecida assistência técnica on-site ou remota com substituição de peças nos equipamentos de informática instalados nas agências de trânsito do Detran-MS e no Detran/Sede, inclusive com fornecimento de suprimentos e insumos necessários (com exceção de papel A4) para a continuidade dos serviços de impressão, manutenção da infraestrutura física da rede, instalação e apoio a operação de microcomputadores e ativos de rede.

Além disso, também é fornecido serviço de substituição de peças e atualização de versão dos softwares/firmwares e suporte técnico on-site para os equipamentos de Gerenciamento de Tráfego de aplicações, Aceleração WEB e Firewall de Aplicação e para os servidores Hiperconvergentes,
Switches de distribuição e switches core do Data Center do Detran-MS.

O valor inicial do contrato era de R$ 6.480.000,00 e, com a atualização, foi aplicado o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Amplo) acumulado no período de dezembro de 2021 a novembro de 2022.

Assina pelo o diretor-presidente, Rudel Trindade Júnior.

PSG Tecnologia

A PSG é investigada no âmbito da Operação Lama Asfáltica. O proprietário da empresa foi preso em outra operação, a Vostok. Antônio Celso Cortez foi apontado, na delação da JBS, como emissário de políticos sul-mato-grossenses no suposto recebimento de propinas pagas pela multinacional em troca da concessão de benefícios fiscais.

Em 2023, a PSG Tecnologia tem R$ 35.582.919 em contratos ativos somente com o Detran-MS no Governo de Mato Grosso do Sul.