O governo federal lançou nesta sexta-feira (11) o Novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) com de 255 estudos, concessões e conclusões de obras paradas em . A conclusão da UFN3 (Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III), em , foi listada como estudo.

O projeto consta como investimento nacional, que deve ser finalizado pela Petrobras. Apesar de ser anunciada no Programa, não se sabe quanto de recurso será aportado para a conclusão do projeto, que está paralisado desde 2014.

O deputado federal Vander Loubet (PT), explica que até novembro a questão deve ser definida. “A UFN3 Não está no pacote, vai ser incorporada. Tanto a UFN3, como a BR-262 que está em estudo ainda. me disse que a UFN3 será incorporada em novembro””, assegurou.

Travada há 9 anos

Travada desde 2014, a UFN3 (Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III), em Três Lagoas, está com 80% das obras concluídas e quase foi vendido pela Petrobras, que pode tocar a conclusão da obra com o Novo PAC. Quando Lula assumiu o governo, foi suspensa a ordem de venda da fábrica.

A UFN3 e o contorno rodoviário de Três Lagoas são duas importantes obras anunciadas pelo PAC na cidade de origem da ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet (MDB). A expectativa era que a unidade produzisse 3,6 mil toneladas de ureia e 2,2 mil toneladas de amônia por dia.

Inclusão da BR-262

A concessão da BR-262 também deve incorporada ao Novo PAC, conforme explicou Vander. No dia 31 de julho, Vander já havia confirmado ao Midiamax que Mato Grosso do Sul estaria dialogando com o Governo Federal para assumir as obras da BR-262.

Segundo ele, “o que está acontecendo é um diálogo entre o Governo Federal e o Governo do Estado em torno da BR-262”. Assim, ressaltou que a rodovia desperta interesse e é estratégica para MS.

“O Estado tem interesse em cuidar dessa rodovia, que é estratégica para Mato Grosso do Sul, e tem experiência em concessões”. Para isso, o deputado disse que o Estado estudo “uma parceria, de forma que a União delegasse ao Estado o cuidado sobre o processo de concessão”.

Novo PAC

O Novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) tem 255 estudos, concessões e conclusões de obras paradas para Mato Grosso do Sul. São R$ 44,7 bilhões de investimentos, entre recursos do Governo Lula e financiamentos de bancos públicos para concessões e PPPs (parcerias público-privadas), além de investimentos de estatais, sobretudo da Petrobras.