Prefeitura de Campo Grande cobra na justiça R$ 152 mil de IPTU que ex-prefeito Nelsinho Trad não pagou

Decisão é do juiz Wagner Mansur Saad
| 28/06/2022
- 08:37
Senador Nelsinho, ex-prefeito de Campo Grande
Senador Nelsinho, ex-prefeito de Campo Grande

O Wagner Mansur Saad, da Vara de Execução Fiscal Municipal de Campo Grande, intimou o senador (PSD) para o pagamento de R$ 152.941,84 em dívidas de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) com o município. 

O despacho de execução é do dia 15 de março de 2022, mas até o momento não foi acostado aos autos o comprovante de pagamento. Na ocasião da decisão, o juiz deu prazo de cinco dias para o ex-prefeito da Capital se manifestar.

O magistrado ressaltou ainda que, caso não se apresentasse no prazo, Nelsinho correria risco de ter bens penhorados para quitação das dívidas. Ele também foi obrigado a pagar honorários advocatícios na ordem de 10% do valor devido.

A cobrança é fruto de um pedido apresentado pela PGM (Procuradoria-Geral do Município).

O Jornal Midiamax procura, desde a segunda-feira (27), o senador para posicionamento a respeito da cobrança, mas não houve resposta até a publicação deste texto.

Nelsinho intimado

O senador Nelsinho Trad foi intimado por email para prestar depoimento como testemunha do Consórcio Guaicurus em julgamento que pode anular o contrato de concessão do transporte coletivo de Campo Grande. A audiência começa nesta terça-feira (28) no formato de videoconferência.

A intimação do senador, que era prefeito à época da entrega do contrato do ônibus para o grupo de quatro empresas, ocorreu por email na tarde da sexta-feira (24). Caso o senador não possa participar da audiência desta terça, ele deve indicar outro dia e horário para ser inquirido pelo juiz.

Veja também

Resultado da licitação da pavimentação foi publicado no Diário da Assomasul

Últimas notícias