O MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) arquivou procedimento que apurava suposta prática de nepotismo na Prefeitura de Miranda. Em 2021, o chefe do executivo Edson Moraes de Souza (PSDB) nomeou o filho Gedivaldo Ramalho de Souza, conhecido como Taboca, como secretário Municipal de Administração e Finanças.

O arquivamento das investigações foi publicado no Diário Oficial do nesta terça-feira (27). Conforme a relatora do procedimento, conselheira Lenirce Aparecida Avellaneda Furuya, o arquivamento ocorre, pois as irregularidade foram sanadas.

“Compulsando os autos, verifica-se que as irregularidades constatadas durante as investigações foram devidamente sanadas, mediante a exoneração do com grau de parentesco”, relatou.

No mesmo processo eram investigadas outras servidoras, que possuam grau de parentesco. Para o , elas “exercem funções em órgãos da administração municipal distintos e sem subordinação hierárquica”. Por conta disso, todas as investigações foram arquivadas.

Entenda o caso

Edson assumiu a prefeitura em outubro de 2019, quando a prefeita Marlene Bossay (MDB) e o vice Adailton Rojo (PTB) se afastaram do Executivo Municipal. Moraes venceu a eleição suplementar e foi empossado prefeito. Gedivaldo ficou com a pasta de Finanças na época.

No Diário Oficial de , Moraes nomeou novamente o filho para o comando da secretaria. Vale ressaltar que o secretário disputou com vice-prefeito as eleições municipais em 2016. De acordo com o TSE, na época, Gedivaldo declarou ter o Completo e que era comerciante.