Política / Transparência

Seis investigações sigilosas estão entre 16 arquivamentos do MPMS nesta quinta-feira

Interessados têm prazo de 10 dias para contestar arquivamentos

Guilherme Cavalcante Publicado em 13/05/2021, às 10h08

Sede do MPMS em Campo Grande, no Parque dos Poderes
Sede do MPMS em Campo Grande, no Parque dos Poderes - Foto: Leonardo de França | Midiamax

O Conselho Superior do MPMS (Ministério Público Estadual) arquivou 16 processos, sendo 14 inquéritos policiais e 2 procedimentos preparatórios, conforme edição do DOMP (Diário Oficial do MPMS) desta quinta-feira (17). Destes, seis estavam em sigilo.

Dentre os processos arquivados, estão inquéritos que apuraram supostas irregularidades em certame licitatório e suposto caso de nepotismo direto e cruzado no âmbito do Poder Executivo do município de Dois Irmãos do Buriti. Também foi arquivada investigação que apurou suposta prática de improbidade administrativa e superfaturamento na contratação, pelo município de Porto Murtinho, no ano de 2017, de empresa de lavagem veicular cujo contrato ultrapassa R$ 2 milhões.

Conforme a publicação, assinada pelo secretário do Conselho, Alexandre Lima Raslan, interessados nas investigações têm prazo de dez dias para contestar os arquivamentos junto ao MPMS. Confira a lista dos arquivamentos a seguir:

1) Inquérito Civil nº 06.2016.00001097-1 (Sigiloso) - 2ª Promotoria de Justiça da Habitação e Urbanismo da comarca de Aparecida do Taboado.

2) Inquérito Civil nº 06.2017.00001144-1 (Sigiloso) - 2ª Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da comarca de Aparecida do Taboado. Advogados: Renato Spaggiari, OAB/SP nº 202.317 e outros (Savin, Paiva Advogados).

3) Inquérito Civil nº 06.2017.00002108-3 - Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Dois Irmãos do Buriti - Requerente: Ministério Público Estadual - Requerida: Prefeitura do Município de Dois Irmãos do Buriti - Assunto: Apurar supostas irregularidades no pregão presencial 021 de 2012 da Prefeitura de Dois Irmãos do Buriti.

4) Inquérito Civil nº 06.2018.00000614-2 (Sigiloso) - Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Dois Irmãos do Buriti. (IC nº 16/2014, migrado para o SAJMP).

5) Inquérito Civil nº 06.2018.00001558-5 (Sigiloso) - 16ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Dourados.

6) Inquérito Civil nº 06.2019.00000111-8 (Sigiloso) - 2ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Aparecida do Taboado. Advogado: Caio Rocha Pimenta dos Santos, OAB/SP nº 266.122.

7) Inquérito Civil nº 06.2019.00000254-0 - Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Dois Irmãos do Buriti - Requerente: Ministério Público Estadual - Requerido: A apurar - Assunto: Apurar eventual ocorrência de nepotismo direto e cruzado no âmbito do Poder Executivo do município de Dois Irmãos do Buriti/MS.

8) Inquérito Civil nº 06.2019.00000527-0 (Sigiloso) - 2ª Promotoria de Justiça da Infância e Juventude da comarca de Aparecida do Taboado.

9) Inquérito Civil nº 06.2019.00000631-3 - Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da comarca de Rio Negro - Requerente: Ministério Público Estadual - Requerido: Frigorífico Naturafrig Alimentos Ltda. - Assunto: Apurar eventual poluição de represa situada no interior da fazenda Porta do Céu, situada no município de Rochedo, cujas águas escorrem para o Córrego Lajeado, com possível poluição do mesmo. Advogado: Leonardo e Silva Pretto, OAB/MS nº 11.363 (Leonardo Pretto, Advocacia e Consultoria).

10) Inquérito Civil nº 06.2019.00000780-1 - Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Porto Murtinho - Requerente: Ministério Público Estadual - Requeridos: Adenilton Pereira de Souza - ME e a Prefeitura Municipal de Porto Murtinho - Assunto: Apurar eventuais irregularidades, suposta prática de improbidade administrativa e superfaturamento na contratação, pelo município de Porto Murtinho, no ano de 2017, da empresa "Adenilton Pereira de Souza-ME", para a prestação de serviço de borracharia, lavagem e higienização veicular, para atender diversas secretarias, cujos valores ultrapassam R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais).

11) Inquérito Civil nº 06.2019.00001552-3 - 2ª Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da comarca de Coxim - Requerente: Ministério Público Estadual - Requerida: Aracely da Silva Barbosa - Assunto: Apurar o desmatamento, a corte raso de 11,27 hectares de vegetação nativa, bioma cerrado, fora da reserva legal, sem autorização da autoridade competente, na propriedade rural denominada fazenda Primavera, situada em Coxim, pertencente à Aracely da Silva Barbosa. Advogado: Geberson Helpis da Silva, OAB/MS nº 14.391.

12) Inquérito Civil nº 06.2020.00000179-5 (Sigiloso) - 2ª Promotoria de Justiça da Habitação e Urbanismo da comarca de Aparecida do Taboado.

13) Inquérito Civil nº 06.2020.00000956-5 - 2ª Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da comarca de Coxim - Requerente: Ministério Público Estadual - Requeridos: João Flávio Lopes Filho, João Mauricio Gottardi Lopes e João de Oliveira Lopes Neto - Assunto: Apurar a regularidade jurídico-ambiental da supressão de vegetação nativa, integrantes do Bioma de Savana Arborizada com e sem Floresta-de-Galeria, na fazenda Serra Dourada, em Coxim/MS, sem autorização da autoridade ambiental competente, conforme conclusão do Parecer Nugeo nº 912/17 (Operação Cervo-do Pantanal 2013-2015), Parecer Complementar nº 197/20 (CEIPPAM 2020) e Parecer Complementar Nugeo nº 224/19 (Programa DNA Ambiental 2016-2017). Advogado: Ruy Ottoni R. Júnior, OAB/MS nº 5.637.

14) Procedimento Preparatório nº 06.2020.00001141-6 - 2ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Paranaíba - Requerente: Ministério Público Estadual - Requerido: Município de Paranaíba - Assunto: Apurar eventuais irregularidades na propositura de ação judicial pela Câmara de Paranaíba. Advogado: Junior Gomes da Silva, OAB/MS nº 15.596.

15) Inquérito Civil nº 06.2021.00000090-1 - 2ª Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da comarca de Coxim - Requerente: Ministério Público Estadual - Requerido: Rio Corrente Agropastoril S/A - Assunto: Apurar a regularidade jurídico-ambiental do desmatamento ocorrido em Área de Reserva Legal, na fazenda Serra, localizada em Coxim/MS, de propriedade da empresa Rio Corrente Agropastoril, sem autorização da autoridade ambiental competente, conforme Auto de Infração nº 5441 do IMASUL. Advogado: Ruy Ottoni R. Júnior, OAB/MS nº 5.637.

16) Procedimento Preparatório nº 06.2021.00000173-3 - 1ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Mundo Novo - Requerente: Ministério Público Estadual - Requeridos: Conselho Tutelar de Mundo Novo e Secretário Municipal de Saúde de Mundo Novo - Assunto: Apurar conduta improba, perpetrada, em tese, por conselheiros tutelares e Secretário de Saúde de Mundo Novo/MS, no que toca ao desrespeito à ordem de prioridade na vacinação contra COVID-19. Advogado: Cari OS Rogério da Silva, OAB/MS nº 8.888.

Jornal Midiamax