Política / Transparência

Sefaz-MS contrata consultoria para Profisco por R$ 849 mil

A Sefaz-MS (Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso do Sul) escolheu a empresa Steinbeis – Sibe do Brasil para prestar serviços de “aperfeiçoamento da Governança do Poder Executivo e da Sefaz”, no âmbito do Profisco II (Projeto de Modernização da Gestão Fiscal do Estado). O resultado da adjudicação foi publicado na edição desta […]

Adriel Mattos Publicado em 01/02/2021, às 12h09 - Atualizado às 15h15

Edifício-sede da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), no Parque dos Poderes. | Foto: Divulgação
Edifício-sede da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), no Parque dos Poderes. | Foto: Divulgação - Edifício-sede da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), no Parque dos Poderes. | Foto: Divulgação

A Sefaz-MS (Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso do Sul) escolheu a empresa Steinbeis – Sibe do Brasil para prestar serviços de “aperfeiçoamento da Governança do Poder Executivo e da Sefaz”, no âmbito do Profisco II (Projeto de Modernização da Gestão Fiscal do Estado).

O resultado da adjudicação foi publicado na edição desta segunda-feira (1º) do DOE (Diário Oficial Eletrônico). Pelo serviço, a consultoria receberá R$ 849 mil.

Por 18 meses, a empresa deverá realizar:

  • revisão da estratégia governamental, incluindo os conjuntos de indicadores e metas, programas temáticos do Plano Plurianual 2020- 2023, seus projetos e estruturação dos processos de planejamento, monitoramento e avaliação da estratégia governamental; 
  • revisão do plano estratégico da Secretaria de Estado de Fazenda, com a revisita ao mapa estratégico, conjunto de indicadores e metas, carteira de projetos da Secretaria e estruturação dos processos de planejamento, monitoramento e avaliação da estratégia fazendária; a implantação de gerenciamento de risco governamental, com recorte para os riscos fiscais; 
  • revisão e adaptação de metodologias de gerenciamento de projetos e de processos e o redesenho de processos, com a construção de cadeias de valores, considerando os macroprocessos das áreas tributária, gestão financeira, planejamento, suprimentos, gestão patrimonial, gestão de recursos humanos (incluindo folha de pagamento), gestão da tecnologia, comunicação interinstitucional e controle interno.

O programa tem investimento de US$ 47,7 milhões do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e pretende profissionalizar a gestão fazendária do Estado, com a modernização da administração tributária e melhoria da gestão do gasto público. O Estado recebeu financiamento do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) para executar o Profisco.

Jornal Midiamax