Política / Transparência

Reinaldo insiste na Justiça contra vereador que reclamou de blitz 'só para arrecadar'

Tiago Vargas (PSD) foi expulso da Polícia Civil após críticas ao governador

Mayara Bueno Publicado em 09/07/2021, às 09h28

Reinaldo Azambuja, governador do Estado, durante agenda.
Reinaldo Azambuja, governador do Estado, durante agenda. - (Foto: Arquivo Midiamax)

A defesa do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), argumentou na Justiça que o vereador Tiago Vargas (PSD) fez críticas e atacou o chefe do Executivo estadual fora da Câmara Municipal, portanto, não pode ser abrangido pela imunidade parlamentar. Nesta semana, o juiz Maurício Petrauski sinalizou nos autos que vai rejeitar pedido de liminar apresentado pelo governador contra o vereador - o tucano acionou o poder judiciário depois de ser criticado pelo parlamentar em vídeos publicados nas redes sociais.

Na ocasião, o magistrado da 9ª Vara Cível da Comarca de Campo Grande citou artigo da Constituição Federal que prevê a imunidade parlamentar - o dispositivo prega a inviolabilidade das opiniões, palavras e votos de integrantes do Legislativo, sustentado também por tese de repercussão geral fixada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Em resposta protocolada na quinta-feira (8), a defesa do governador afirma que os fatos não se deram no ambiente do parlamento, 'mas sim nas ruas da capital; a agressão e as ofensas foram dirigidas ao governador de Mato Grosso do Sul'. "Portanto, além do mandato parlamentar que é municipal; e, por último, não havia pertinência alguma com o exercício do cargo de vereador".

Continua dizendo que os 'ataques eviados de impropérios possuem cunho exclusivamente pessoal à honra' de Reinaldo Azambuja - que reforça o pedido para obrigar o vereador a tirar do ar vídeos publicados em 2 de julho nas redes sociais. Nas gravações, Tiago Vargas questiona blitz realizada pela Polícia Militar na manhã de uma sexta-feira e atribui a operação no trânsito a ordens de Reinaldo.

“Reinaldo Azambuja, você não tem vergonha na cara, irmão. Você é um dos maiores corruptos do Estado de Mato Grosso do Sul. Você deveria estar preso, entendeu? Reinaldo Azambuja, você não tem vergonha na cara. Um dos piores bandidos do Estado é você. Você deveria estar preso, seu corrupto, seu canalha, e não mandando a nossa polícia fazer blitz aqui na cidade de Campo Grande às nove horas da manhã”, diz o vereador nos vídeos.

Tiago Vargas é ex-policial civil e atribui sua demissão da força de segurança, oficializada há um ano, às críticas que faz à gestão de Azambuja. Ele está em seu primeiro mandato como vereador de Campo Grande, eleito em 2020. Reinaldo Azambuja é alvo de denúncia do MPF (Ministério Público Federal), implicado em corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa por, supostamente, ter recebido R$ 67,7 milhões em propina em troca da concessão de isenções fiscais ao grupo JBS, que teriam desfalcado os cofres estaduais em R$ 209,7 milhões.

Jornal Midiamax