Política / Transparência

Por votação na Câmara dos Deputados, Geraldo Resende é exonerado provisoriamente da SES; Entenda

O secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, foi exonerado do cargo que ocupa na SES (Secretaria Estadual de Saúde), nesta terça-feira (2), em edição extra do DOE-MS (Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul), para assumir como suplente da ministra Tereza Cristina (DEM) como deputado federal. Ele precisou sair da secretaria para a […]

Fábio Oruê Publicado em 02/02/2021, às 17h32

Secretário de Saúde, Geraldo Resende. (Midiamax)
Secretário de Saúde, Geraldo Resende. (Midiamax) - Secretário de Saúde, Geraldo Resende. (Midiamax)

O secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, foi exonerado do cargo que ocupa na SES (Secretaria Estadual de Saúde), nesta terça-feira (2), em edição extra do DOE-MS (Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul), para assumir como suplente da ministra Tereza Cristina (DEM) como deputado federal. Ele precisou sair da secretaria para a ministra de Agricultura poder voltar ao cargo no ministério.

No dia 29 de janeiro, a ministra foi exonerada para participar da eleição da Câmara dos Deputados, que aconteceu na tarde de ontem (1º). Na manhã desta terça, no DOU (Diário Oficial da União), a deputada foi novamente nomeada como ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Como ela retorna ao ministério, o primeiro suplente, no caso, Resende, precisa assumir como deputado federal, o motivo da exoneração ‘protocolar’ da pasta da saúde de MS. Para voltar ao secretariado estadual, ele precisa novamente pedir a licença do cargo na Câmara. Neste caso, quem assume o mandato na Casa de Leis é Bia Cavassa  (PSDB).

Burocraticamente, todas as vezes que Tereza Cristina é nomeada no Ministério da Agricultura, o secretário precisa assumir seu lugar por ser suplente imediato, como aconteceu na época das votações para a Reforma da Previdência, em 2019. 

Jornal Midiamax