Política / Transparência

Orçamento 2022 da União terá R$ 997 mi para novos investimentos

Defesa recebe mais novos investimentos que Educação e Saúde

Marcelo Nantes Publicado em 21/09/2021, às 09h54

Orçamento da União de 2022 destinou quase R$ 1 bi para novos investimentos
Orçamento da União de 2022 destinou quase R$ 1 bi para novos investimentos - Arquivo

O Projeto de Lei Orçamentária de 2022 (PLN 19/21), encaminhado ao Congresso pelo Poder Executivo, conta com 67 novos investimentos. Juntos, eles somam R$ 997 milhões e correspondem a quase 4% do valor total das 638 ações de investimentos para 2022, que somam R$ 25,658 bilhões.

Os investimentos incluem obras ou a compra de equipamentos, maquinário e veículos. Os dados são do Siop (Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento), somando recursos do orçamento fiscal e da seguridade social. As emendas parlamentares ainda podem aumentar o volume de investimentos e a quantidade de ações.

Entre os que mais ganharão recursos em 2022 estão ações do Ministério da Defesa — como a aquisição do cargueiro militar KC-390 —, o Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras), o Projeto Forças Blindadas e o desenvolvimento de sistemas de tecnologia nuclear da Marinha. Juntas, estas quatro ações terão um incremento de R$ 956 milhões na comparação com as dotações deste ano.

Já os investimentos de Saúde e Educação estão entre os que mais perderam recursos. A estruturação de Unidades de Atenção Especializada em Saúde passou de uma dotação de R$ 2,3 bilhões, neste ano, para R$ 482 milhões em 2022, uma diferença de R$ 1,8 bilhão. O Fomento ao Setor Agropecuário, atualmente com R$ 1,4 bilhão, tem apenas R$ 4,5 milhões no projeto de lei orçamentária para o ano que vem.

Órgãos

Mais da metade dos novos investimentos em 2022 se destina a cinco ações do Ministério da Defesa, com R$ 627,5 milhões. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações tem nove novas ações, com R$ 89 milhões. A Educação conta com duas ações de R$ 59 milhões. Ainda há outras 17 obras de infraestrutura de transporte, com R$ 57,5 milhões.

O novo investimento com mais recursos é a aquisição de aeronaves para transporte logístico estratégico de pessoal e material, com R$ 484 milhões. Em seguida, também do Ministério da Defesa, está a recomposição da capacidade e dos meios da Força Terrestre, que inclui a aquisição de sistemas e materiais de emprego militar para o Exército, por R$ 70 milhões.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Jornal Midiamax