Política / Transparência

Contrato com empresa que faz cobertura metálica do Aquário do Pantanal é prorrogado por 4 meses

Montagna Estruturas Metálicas tem até 27 de setembro para finalizar obras

Renata Volpe Publicado em 31/05/2021, às 10h42

Aquário do Pantanal, em Campo Grande
Aquário do Pantanal, em Campo Grande - Divulgação

O contrato com a empresa Montagna Estruturas Metálicas que realiza a cobertura metálica do Aquário do Pantanal, em Campo Grande, foi prorrogado por mais quatro meses, de acordo com termo aditivo divulgado nesta segunda-feira (31).

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) publicou que a prorrogação é referente à revisão e finalização dos serviços de estrutura metálica da passarela trecho 08, passarela de manutenção e escadas dos tanques de acessos.

Assim, fica prorrogado o período de vigência do contrato por mais 120 dias, contado a partir de hoje, dia 31 a 27 de setembro. As obras para cobertura do Aquário custam R$ 1.819.641,33. O contrato inicial tinha vigência de 6 meses.

Desde 2015, quando Reinaldo Azambuja (PSDB) assumiu o governo, o Aquário, ainda inacabado, foi retomado algumas vezes, por pouco tempo até parar de vez em 2016. Decisões judiciais barraram empresa investigada e também o acordo que o Estado tentava para não precisar abrir nova licitação.

A última questão envolvendo a Justiça foi sobre o uso de R$ 34 milhões de verba ambiental para conclusão do prédio. O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) entendeu que o dinheiro não deveria ser usado porque o Aquário do Pantanal se trata de local turístico. A Justiça acatou o posicionamento do Executivo estadual de que, além do cunho de lazer, o empreendimento abrigará pesquisas científicas também.

Iniciada em 2011, a construção foi orçada em R$ 80 milhões, mas hoje os gastos superam R$ 200 milhões, em cálculos não oficiais.

Jornal Midiamax