Após quatro meses de trabalho, a CPI da Covid (Comissão Parlamentar de Inquérito) instalada pela Câmara de Vereadores para investigar supostos desvios de recursos públicos destinados ao combate da pandemia em Dourados, durante o exercício de 2020, concluiu o relatório. O resultado das apurações será entregue na próxima quinta-feira (19).

A CPI da Covid foi criada pelos vereadores de Dourados durante sessão ordinária realizada no dia 5 de abril. Inicialmente composta por Fábio Luiz (Republicanos), Liandra da Saúde (PTB) e Dr. Diogo Nogueira (DEM), sofreu alteração, após a relatora, Liandra, aliada da ex-prefeita Délia Razuk (sem partido) ter recusado a designação.

A reportagem do Midiamax apurou, em conversa com o presidente da CPI da Covid, vereador Fábio Luiz (Republicanos), ao longo dos trabalhos da Comissão, que deveria durar 60 adias, mas teve que ser prorrogada por 60, foram analisadas montas de documentos. Ao todo segundo, o parlamentar, foram analisadas mais de 15 mil folhas.

Ainda segundo o parlamentar, tanto ele, quanto Diogo Castilho e também o novo relator, Sérgio Nogueira (PSDB), que substituiu a vereadora Liandra, os trabalhos “foram exaustivos diante da quantidade de documentos e também do período de pandemia que chegou a ter até lockdown em Dourados.

“Não posso adiantar nada ainda, porque o documento será entregue na Câmara na próxima quinta-feira (19). Além disso, já estamos providenciando cópias ao MMPS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) e também ao MPF (Ministério Público Federal, para as providências cabíveis, disse Fábio Luiz.