Política / Transparência

Campo Grande é a 20ª capital com melhor índice de gestão fiscal

Capital registrou índice 75% maior do que há quatro anos

Dândara Genelhú Publicado em 22/10/2021, às 14h08

Cidade registrou o pior índice em 2016, na série histórica de oito anos.
Cidade registrou o pior índice em 2016, na série histórica de oito anos. - Foto: Arquivo Midiamax.

Campo Grande é a 20ª capital com melhor IFGF (Índice Firjan de Gestão Fiscal) do Brasil. O estudo da Firjan analisou 25 capitais e outros 5.214 municípios brasileiros.

Os índices publicados na última quinta-feira (21) são referentes a 2020. Assim, o estudo retrata o desempenho fiscal das administrações municipais do país.

Conforme o estudo, Campo Grande tem IFGF de 0,58. Para chegar ao valor, é analisada a autonomia, gastos com pessoal, liquidez e investimentos das gestões municipais.

Além do IFGF, o estudo divulga o índice de cada indicador utilizado para o cálculo. O melhor desempenho foi registrado na autonomia da gestão, com 1,0 ponto. São 0,53 de índice com gastos pessoais e 0,52 pontos com liquidez.

O único indicativo que a cidade pontuou de forma crítica é o de investimentos. Foram 0,27 ponto para este setor na gestão municipal.

Avaliação da administração

Então, o índice alcançado por Campo Grande é 0,04 ponto maior do que a média nacional dos 5.239 municípios analisados. A pontuação de 0,58 representa dificuldade na administração, segundo a classificação do estudo.

Índices menores que 0,4 ponto apontam administração crítica; de 0,4 até 0,6 há presença de dificuldade; de 0,6 a 0,8 indicam boa gestão e a partir de 0,8 é considerada uma gestão de excelência.

Apesar de parecer baixo o índice de colocação da capital sul-mato-grossense, a cidade morena se recuperou desde a última avaliação. Em 2019, eram 0,46 pontos de IFGF em Campo Grande. Ou seja, em 2020, houve aumento de 0,12 ponto no índice.

Se olharmos para os últimos oito anos, Campo Grande atingiu o nível crítico apenas em 2016, quando eram 0,33 ponto. Assim, comparando o último ano com o índice de quatro anos atrás, há melhora de 0,25 ponto. Sendo assim, o IFGF da Capital melhorou 75% desde o pior registro.

Jornal Midiamax