Política / Transparência

Câmara firma TAC para dispensar escritório de advocacia que cumpria função de assessor 

A Câmara Municipal de Camapuã firmou TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para dispensar escritório de advocacia. O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) barrou a contratação por se tratar da prestação do mesmo serviço que deveria ser realizado pela assessoria jurídica da Casa. O caso chegou a ser alvo de inquérito civil […]

Danúbia Burema Publicado em 05/03/2021, às 08h31

(Arquivo)
(Arquivo) - (Arquivo)

A Câmara Municipal de Camapuã firmou TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para dispensar escritório de advocacia. O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) barrou a contratação por se tratar da prestação do mesmo serviço que deveria ser realizado pela assessoria jurídica da Casa.

O caso chegou a ser alvo de inquérito civil registrado pelo n.º 06.2018.00002606-0, que correu sob sigilo. Dele resultou o acordo publicado na edição desta sexta-feira (5) do Diário Oficial do MP.

Conforme a publicação, pelo TAC a Câmara se compromete a não firmar contrato com escritório para prestação do mesmo serviço que deva ser realizado por seu assessor jurídico.

Ela também assume o compromisso de rescindir, no prazo de 30 dias, contratos com idêntico objeto que ainda estejam vigentes.

Caso não se cumpra o acordo, alerta o MPMS, será ajuizada ação civil pública sobre o caso.

A publicação das obrigações assumidas deverá, ainda, ser registrada pela Casa de Leis em diário oficial no prazo de 10 dias.

Jornal Midiamax