Política / Transparência

Após denúncia de violação de decreto, órgãos públicos de MS adotam teletrabalho

Quatro secretarias e duas autarquias do estado de Mato Grosso do Sul determinaram regime de teletrabalho para os escritórios em Campo Grande. A decisão vem logo depois do Jornal Midiamax revelar que alguns órgãos estariam descumprindo decreto municipal do ‘fecha tudo’. As pastas de Administração e Desburocratização (SAD); Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast)...

Adriel Mattos Publicado em 22/03/2021, às 16h55 - Atualizado em 23/03/2021, às 09h35

Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax
Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax - Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax

Quatro secretarias e duas autarquias do estado de Mato Grosso do Sul determinaram regime de teletrabalho para os escritórios em Campo Grande. A decisão vem logo depois do Jornal Midiamax revelar que alguns órgãos estariam descumprindo decreto municipal do ‘fecha tudo’.

As pastas de Administração e Desburocratização (SAD); Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) e Infraestrutura (Seinfra); além da Agehab (Agência de Habitação Popular) e Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), adotaram o sistema de home office. As resoluções foram publicadas em edição extra do DOE (Diário Oficial Eletrônico) nesta segunda-feira (22).

Até sexta-feira (26), o atendimento ao público estará suspenso. Além do teletrabalho, haverá revezamento para as atividades primordiais que não podem ser paralisadas, como processos licitatórios de obras.

O chefe de cada setor tem autonomia para determinar a escala. Os servidores que trabalharem em casa devem ficar disponíveis durante todo o horário de trabalho.

‘Fecha nada’

O Parque dos Poderes amanheceu com movimentação normal hoje. Segundo uma servidora, que preferiu não se identificar, o expediente seguiu normal desde às 7h. 

“Mais uma vez a Agesul descumpre o decreto. Todos os funcionários trabalhando. O estacionamento já mostra que está cheio”, disse.

Outra reclamação seria de que cerca de 30 servidores da SED (Secretaria Estadual de Educação) foram trabalhar na sede do órgão.

A reportagem foi até as secretarias e constatou funcionamento e movimentação em todas as secretarias, exceto na Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda). Uma funcionária da limpeza informou que “está funcionando”.

Em nota, a SED (Secretaria de Estado de Educação) informou que durante esta semana haverá trabalho presencial de alguns setores da secretaria.

“Apenas os setores com demandas emergenciais e/ou inadiáveis – e que não possam ser realizadas de forma remota – estarão em funcionamento no Órgão Central, sem atendimento ao público externo. Esse trabalho é realizado de forma escalonada e respeitando todos os protocolos de biossegurança”, informou.

A Agesul informou que a execução do serviço público de infraestrutura é considerada essencial, com previsão tanto no decreto municipal como no estadual. Ainda assim, a agência está funcionando em regime de escala e de teletrabalho, com número reduzido de servidores. Durante este período, o atendimento ao público está interrompido.

Jornal Midiamax