Política / Transparência

Empresa que venceu licitação do Aquário quer mais prazo para concluir obra

A empresa Gomes & Azevedo, que venceu licitação para substituição dos vidros da cobertura do prédio do Aquário do Pantanal, pediu prorrogação de 60 dias para concluir a obra. O pedido foi aceito pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), conforme publicação em Diário Oficial. Conforme a Agesul, a empresa solicitou prorrogação do prazo […]

Renata Volpe Publicado em 19/12/2019, às 07h49 - Atualizado às 17h16

Licitação foi aberta para concluir instalações elétricas. (Edemir Rodrigues, Portal do MS)
Licitação foi aberta para concluir instalações elétricas. (Edemir Rodrigues, Portal do MS) - Licitação foi aberta para concluir instalações elétricas. (Edemir Rodrigues, Portal do MS)

A empresa Gomes & Azevedo, que venceu licitação para substituição dos vidros da cobertura do prédio do Aquário do Pantanal, pediu prorrogação de 60 dias para concluir a obra. O pedido foi aceito pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), conforme publicação em Diário Oficial.

Conforme a Agesul, a empresa solicitou prorrogação do prazo para a conclusão da obra, já que estava com dificuldades para obter o material que será necessário para a realização do serviço. Questionada de onde a corporação compra o vidro, a Agência não soube responder.

A publicação do Diário Oficial de quarta-feira (18) é retroativa de acordo com a solicitação feita em novembro, e não se trata de nenhum novo pedido de prorrogação, disse a Agesul em nota.

Ainda segundo o extrato de prorrogação, a Gomes & Azevedo tem até 20 de janeiro de 2020 para entregar a obra. O valor do lance para vencer a licitação foi de R$ 386.450,46.

Inacabado

Desde 2015, quando Reinaldo Azambuja (PSDB) assumiu o governo, o Aquário, ainda inacabado, foi retomado algumas vezes, por pouco tempo até parar de vez em 2016. Decisões judiciais barraram empresa investigada e também o acordo que o Estado tentava para não precisar abrir nova licitação.

Porém, a partir do segundo semestre de 2019 a Agesul lançou pelo menos três licitações para retomar as obras do Aquário. Iniciada em 2011, a construção foi orçada em R$ 80 milhões, mas hoje os gastos superam R$ 200 milhões, em cálculos não oficiais.

Jornal Midiamax