Política / Transparência

Por uso indevido de avião oficial, Governo manda investigar De Paula

MPE já investiga ex-secretário por uso da aeronave para 'fins particulares'

Celso Bejarano Publicado em 28/06/2017, às 19h40

None

MPE já investiga ex-secretário por uso da aeronave para ‘fins particulares’

Governo de Mato Grosso do Sul informou por meio de sua assessoria de imprensa que encaminhou nesta quarta-feira, 26, a denúncia que corre no Ministério Público Estadual, contra o secretário da Casa Civil, Sérgio de Paula. De acordo com a investigação, De Paula, hoje integrante da diretoria executiva do PSDB estadual, teria usado um avião, propriedade do Estado, “para fins particulares”.

Caso em questão foi noticiado no Diário Oficial do MPE, que publicou que a investigação será tocada pelo promotor de Justiça Humberto Lapa Ferri, da 31ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social de Campo Grande.

A reportagem apurou que o ex-secretário usou o avião do governo para seguir viagem a uma outra cidade, onde o corpo de seu pai era velado. Além de De Paula, parentes dele também ocuparam a aeronave.

O Jornal Midiamax tentou conversar com o ex-secretário, mas ele não atendeu o telefone.

O ex-secretário da Casa Civil, um dos cargos mais importante do governo estadual, deixou a pasta em março passado, depois de uma reforma administrativa chefiada pelo governador Reinaldo Azambuja, do PSDB. À época, boatos sobre um suposto vídeo que envolveria o ex-secretário em suposto esquema de recebimento de propina circularam pela administração, que negou a existência do assunto.

Um mês depois, o empresário do ramo do couro, José Alberto Berger denunciou em rede nacional um suposto esquema de extorsão para cobrança de propina em troca de benefícios fiscais no governo.

​Sérgio de Paula foi gravado em áudio dando um ‘toque’ para um certo ‘Polaco’, José Ricardo Guitti, fosse procurado na tentativa de recuperar concessões do governo. O Polaco foi gravado recebendo R$ 30 mil reais em espécie.

A gravação complica a versão de De Paula de que não indicou ou autorizou qualquer contato do empresário com ‘Polaco’. No entanto, José Ricardo Guitti admitiu as conversas alegadas pelo empresário, em um boletim de ocorrência que foi registrado no Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a assaltos e Sequetros), ainda em janeiro deste ano, quando confessou que intermediou uma reunião de Berger com servidores da Sefaz.

A gravação apresentada por Berger com exclusividade ao Jornal Midiamax flagra uma conversa com o então secretário da Casa Civil, em novembro do ano passado, na qual, segundo ele, Sérgio de Paula orienta o empresário a procurar Polaco, um pessoa que teria um bom trânsito com interlocutores do governo.

Jornal Midiamax