Política / Transparência

Humberto Brittes suspende férias de 20 dias de Paulo Passos pela segunda vez

Da primeira, Passos recebeu Reinaldo e disse 'confiar no Governo'

Evelin Cáceres Publicado em 01/06/2017, às 11h47

None

Da primeira, Passos recebeu Reinaldo e disse ‘confiar no Governo’

O procurador-geral de justiça do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), Paulo Cezar dos Passos, teve mais 2 dos 20 dias de férias suspensos para participação de evento sobre atuação criminal na cidade de Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande. A suspensão é válida para esta quinta-feira (1º) e para a sexta-feira (2), segundo portaria no diário oficial publicada pelo procurador-geral em exercício, Humberto de Matos Brittes.

As férias do procurador foram interrompidas outra vez na semana passada, para que ele recebesse no prédio da Procuradoria o governador Reinaldo Azambuja (PSDB). A informação oficial do órgão era de que o procurador em exercício, Brittes, quem receberia o líder do executivo estadual.

Entretanto, em nota divulgada pelo governo do Estado, Passos aparece presidindo a sessão e até fez uma declaração, em nome do órgão, afirmando que “o Ministério Público confia no governo”.

As atuações de atribuição do órgão, como a investigação das denúncias veiculadas com destaque nacional dado pela quebra do sigilo das delações dos empresários Joesley e Wesley Batista sobre Mato Grosso do Sul, foram instauradas e divulgadas pelo substituto de Passos durante as férias, Humberto Brittes, ex-procurador-geral de Justiça do MPE-MS.

Brittes afirmou em nota divulgada pela imprensa ter pedido ao STF (Supremo Tribunal Federal) que documentos da delação dos empresários da JBS sejam compartilhados. Apesar de ter instaurado as investigações, Passos é quem deve conduzir os trabalhos de apuração das denúncias que atingem o governo estadual.

Segundo o MPE, quando tiver acesso aos documentos encaminhados pela JBS à Procuradoria-Geral da República, o órgão executará “medidas que se fizerem necessárias à apuração de responsabilidade por eventuais atos de improbidade administrativa praticados, ora afetos à atribuição deste Parquet Estadual”.

O procurador também afirma que nova denúncia feita por empresários do Estado que reforçam a existência de suposto esquema de propina também motivou a decisão do órgão em abrir procedimento para apurar o Governo.

“Foi instaurado o competente Procedimento Preparatório no âmbito desta Procuradoria-Geral de Justiça para a colheita de elementos de prova para a elucidação dos mencionados fatos e responsabilização dos eventuais envolvidos”, afirmou Brittes.

Férias

As férias do procurador-geral foram divulgadas no diário oficial do dia 15 de maio e são referentes ao período aquisitivo de 2005/2006. Um terço do período, foi convertido em abono pecuniário. Passos ficará de férias entre os dias 22 de maio e 10 de junho. 

Jornal Midiamax