Transformação de cargos não aumentaria despesas

Um total de 116 cargos em comissão foram criados na estrutura da Prefeitura de Campo Grande por meio de um decreto publicado no Diogrande desta terça-feira (3), assinado pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD).

Segundo o decreto, foram transformados, sem aumento de despesas, 359 cargos em comissão de maior escalão em 475 cargos em menor escalão, todos de direção, chefia e assessoramento.

Dos cargos extintos, 227 são de DCA-5, e dos novos, 399 são de DGA-8. Nas tabelas remuneratórias da Prefeitura, quanto menor o número do DCA de um cargo, maior a remuneração, de forma que os DCA-8 recebem menos que os DCA-5.

A Prefeitura informou que os cargos comissionados foram criados a partir de uma análise funcional que demonstrou a necessidade de readequação do pessoal à estrutura da atual gestão.

De acordo com a publicação, os efeitos da criação dos cargos são retroativos, valendo desde 1º de abril deste ano. Os cargos já estariam sendo ocupados nas Secretarias e Subsecretarias do município, “a partir das transformações e criações de setores, órgãos, secretarias e subsecretarias”.

Questionada se os novos cargos não trariam um aumento de despesas com pagamento de benefícios, a Prefeitura explicou que se trata de uma “transformação, e não criação” de cargos, e que portanto “não haverá aumento de despesa”.

(com supervisão de Evelin Cáceres)