Denúncia partiu de Sindicato de Instrutores

O (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) está sendo investigado por suposto favorecimento ilícito ao Sindcfc/MS (Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de MS) e a alguns centros de formação de condutores. A investigação foi instaurada pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) nesta terça-feira (29).

As informações constam no Diário Oficial do MPE-MS desta terça. Segundo a publicação, o favorecimento ilícito de empresas e do Sindicato seria contrária à Resolução 358/2010 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). 

A investigação sigilosa partiu de um requerimento do Sindif/MS (Sindicato dos Instrutores e Funcionários de Centros de Formação de Condutores de MS), e foi autorizada pelo promotor de Justiça Humberto Lapa Ferri, da 31ª Promotoria de Justiça de .Além de Gaeco, Promotoria investiga Detran-MS por favorecimento ilícito

Gaeco

Além da Promotoria, o Detran-MS também está sendo investigado pelo (Grupo de Atuação Esepcial de Combate ao Crime Organizado), que cumpre mandados de busca e apreensão nos prédios do Departamento na manhã desta terça-feira (29). O Grupo também faz parte do MPE-MS.

A “Operação Antivírus” investiga o Detran-MS por crimes de corrupção ativa e passiva, fraude em licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Os agentes fazem busca nos setores de tecnologia da informação, na presidência e na diretoria de administração e finanças do órgão.

O diretor-adjunto do Detran-MS, Donizete Aparecido da Silva, o diretor de Administração e Finanças, Celso Braz, e o diretor do departamento de Tecnologia da Informação, Gerson Tomi, são alvos de busca e apreensão dos agentes do Gaeco.