Paulo Passos deve nomeá-lo como coordenador

Helton Fonseca Bernardes, ex-secretário adjunto de Segurança Pública na administração de Reinaldo Azambuja (PSDB) deve assumir até a próxima semana a coordenação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). O atual coordenador, Marcos Alex, deve deixar o cargo, conforme anunciado desde o ano passado.

O nome de Helton é citado pelos membros do Ministério Público de Mato Grosso do Sul desde a semana passada. Na edição do Diário Oficial do órgão desta semana, Marcos Alex foi agregado ao gabinete do Procurador-Geral de Justiça, cargo ocupado por Humberto de Matos Brittes até o fim desta semana, onde ocupará um cargo de confiança, com prejuízos de suas funções.

Na publicação, ele segue como coordenador, mas o novo Procurador-Geral de Justiça deve substituí-lo após sua posse na sexta-feira (6), às 17h.

Carreira

O procurador de Justiça Helton Fonseca Bernardes foi aprovado no XI Concurso Público de Provas e Títulos para ingresso na Carreira do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, em 19 de maio de 1992.

Foi titular da Promotoria de Justiça da comarca de Bela Vista no período de 1992 a 1993. No dia 26 de maio de 1993 foi promovido por merecimento para a primeira entrância, sendo designado para atuar na comarca de Corumbá, onde permaneceu até 1996. Foi removido, a pedido, para a comarca de Fátima do Sul em 10 de setembro do mesmo ano.

Em 30 de outubro de 1998 foi promovido para a entrância especial, sendo designado para atuar na Comarca de Dourados. Foi removido, a pedido, para a comarca de Campo Grande, em 24 de outubro de 2002, onde permaneceu até a presente data. Professor universitário por mais de dez anos, tendo lecionado na UFMS, Unigran, Uniderp e UNAES.

Autor de vários artigos e ensaios, destacando o livro publicado pela Sérgio Antonio Fabris Editora, com o título “Estratégias punitivas e legitimação”. Mestre em Direito pela Universidade de Brasília – UnB e Mestre em Direito pela Universidade de Salamanca – Usal.