Política / Transparência

Construtora tem contratos suspensos por dois anos após entregar obra incompleta

Tracol não poderá participar de licitações

Joaquim Padilha Publicado em 19/09/2016, às 11h21

None
delfina_nogueira.jpg

Tracol não poderá participar de licitações

A empresa Tracol Construtora de Obras Ltda foi suspensa de contratar com a administração pública estadual e de participar em licitações por dois anos, de acordo com uma notificação publicada nesta segunda-feira (19) pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).

A publicação, disponível no Diário Oficial do Estado, diz ainda que a empresa deverá ser multada. As penalidades foram impostas à Tracol em referência a um contrato firmado em 2013 entre a construtora e a Agesul, destinado a ampliação da biblioteca da Escola Estadual Ernesto Solon Borges, em Bandeirantes, que não foi completamente entregue.

Em junho de 2016, o contrato já tinha sido suspenso pela Agesul, que determinou ainda a aplicação de uma multa de R$ 33 mil contra a empresa. A Tracol ainda tinha deixado de entregar uma outra ampliação de biblioteca, na Escola Estadual Delfina Nogueira de Souza, em Nova Alvorada do Sul.

Em abril deste ano, a empresa foi convocada pelo diretor-presidente da Agesul, Ednei Miglioli, para comparecer à procuradoria jurídica da Agência a fim de prestar esclarescimentos sobre o contrato de ampliação da biblioteca em Bandeirantes, e também sobre um outro contrato, de R$ 192 mil, de uma obra em uma escola estadual em Nioaque.

(Sob supervisão de Evelin Araujo)

Jornal Midiamax