Política / Transparência

Após pedir ‘facão’ de 30% para secretários, Bernal faz novas nomeações

Mais de 40 pessoas foram nomeadas somente hoje

Jessica Benitez Publicado em 28/09/2015, às 19h55

None
bernal_1_0.jpg

Mais de 40 pessoas foram nomeadas somente hoje

No mesmo dia em que pediu ao secretariado que corte gastos de pelo menos 30% em cada pasta, o prefeito de Campo Grande nomeou mais de 40 pessoas para trabalhar em diferentes áreas do Executivo, segundo publicação do Diário Oficial desta segunda-feira (28). Os salários vão de R$ 1.049 a 3.189 que com a gratificação alcançam R$ 5.421.

O chefe do Executivo fez reuniões durante todo o final de semana para pedir que haja economia por parte dos titulares. “São técnicos, secretários, presidentes de fundações, agências. Tudo para normatizar procedimentos e enxugar custeio, reduzir despesas e otimizar a eficiência de cada unidade administrativa. É uma exposição do que cada um encontrou e do que vai fazer para cortar despesas”, relatou.

No último dia 10, a Prefeitura de Campo Grande suspendeu por 90 dias todos os pagamentos a fornecedores ou prestadores de serviços e a execução de contratos firmados pelo Executivo com empresas particulares, inclusive em autarquias e fundações.

A exceção foi dada somente à manutenção de serviços públicos considerados essenciais, principalmente os que abrangem saúde, educação e proteção social. Também estão fora da lista os pagamentos e contratos referentes às ações da administração municipal, além dos que conseguirem decisões judiciais que não caibam recurso.

Bernal estuda fazer um empréstimo para pagar despesas mensais e o décimo terceiro salário dos funcionários. Segundo prefeito, Olarte deixou um pouco mais de R$ 100 mil para o décimo terceiro, quando deveria ter depositado, pelo menos, R$ 60 milhões.

Jornal Midiamax