Calor dita as regras

Com previsão de 42°C, quem dita as regras de dress code é o calor! Políticos foram sem um acessório essencial para o look social: a gravata. Em evento na teve até deputado recebendo gravata da equipe pouco antes do início da cerimônia. O item foi devolvido rapidamente quando a participação dele acabou.

‘Engasgou’

Mesmo com o cuidado para não errar o nome de MS, Temer acabou deslizando em um momento e citou ‘Mato Grosso’ no meio da fala. Mas foi logo no início do pronunciamento que ele ‘engasgou’ ao dizer Rota ‘Bilioceânica’. A correção foi rápida e a entrevista prosseguiu.

Confusão de nomes

Pelo visto o carinho pelo partido segue firme. A ministra do Governo Lula, , chegou a trocar o nome do ex-governador de Mato Grosso do Sul, Zeca do PT, com o também ex-governador, André Puccinelli. A ‘confusão de nomes’ gerou alguns risos na planteia durante o evento de lançamento do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Eméritos

não se complicou entre os ex-governadores Reinaldo Azambuja, Zeca do PT e André Puccinelli. Ao agrado de todos, ele disse que não se perde o título de governador e sim se torna emérito. Por sua vez, Simone Tebet disse que ‘um rei nunca deixa de ser rei’ e disse que Michel Temer e Marito Benítez são eternos presidentes.

Humildade no protocolo

O Ministro Rui Costa seria o último a se pronunciar no evento de lançamento do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), mas pediu para ser o penúltimo, destacando que quem teria que ‘encerrar de forma brilhante’ seria o Governador do Estado, Eduardo Riedel (PSDB). O pedido foi aceito e rendeu aplausos.

Admiração

Quem ficou só observando a amada ‘de canto’ foi o Chefe da Casa Civil, Eduardo Rocha. Enquanto a esposa e ministra Simone Tebet (MDB) discursava durante o evento de lançamento do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), o maridão ficou acompanhando com atenção no canto do palco o pronunciamento da emedebista.

Escola integral

Durante o lançamento do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), os ministros relataram que um dos setores que mais receberá recursos é o da educação. O secretário da pasta no Estado, Helio Queiroz Daher, disse que a intenção do Governo é fazer com que todos os municípios de MS tenham pelo menos uma escola com ensino integral, mas adianta que alguns prefeitos estão com dificuldades em estruturar as unidades para comportar os estudantes durante todo o dia.