O Podemos anunciou a candidatura da senadora por Mato Grosso do Sul, Soraya Thronicke, à presidência do Senado. A senadora deve enfrentar Davi Alcolumbre (União-AP), Eliziane Gama (PSD-MA) e o líder da oposição, Rogério Marinho (PL-RN).

O Senado brasileiro nunca foi presidido por uma mulher. A única com candidatura lançada oficialmente até então, Soraya será apenas a segunda mulher a concorrer ao posto. Em 2021, a então senadora por MS, Simone Tebet (MDB) perdeu a disputa para Rodrigo Pacheco (PSD/MG), que comanda a casa.

O anúncio foi feito pela presidente do Podemos, Renata Abreu, durante evento do Podemos Mulher, em São Paulo, no sábado (9). “Vamos começar um movimento de organização de campanha, de um por um. E sonhamos sim em eleger a primeira senadora mulher na presidência do Senado. Porque a gente tem coragem”, afirmou Abreu.

Nas redes sociais, a senadora comentou sobre a candidatura. “Hoje as mulheres têm uma parca representação o Senado. Hoje somos 15 com a entrada dessas suplentes, mas na Mesa Diretora, na vice-presidência, não somos representadas. A gente precisa se colocar”, disse.

O atual mandato de Pacheco vai até o fim de 2024 e a eleição será realizada no começo de 2025.