Em agenda na Capital Federal nesta quinta-feira (1º) o governador (PSDB), firmou parceria com o Ministério das Cidades para a construção de 194 casas populares em Mato Grosso do Sul. A reunião para assinatura foi realizada no Palácio do Planalto.

A construção das novas unidades terá investimento de R$ 27,2 milhões, sendo R$ 3,5 milhões de contrapartida do Estado. O lançamento dos imóveis faz parte do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Assim, serão 194 novas moradias, sendo 134 ao Residencial Água Azul, em e mais 60 para o Conjunto Residencial Antártica, em Campo Grande, para às famílias com renda de até R$ 2.640,00.

“Reunião muito produtiva. Assinamos o primeiro contrato do Governo Federal na retomada do Minha Casa, Minha Vida. É uma alegria muito grande receber as unidades habitacionais que vão dar sustentação a este crescimento do Estado. Mato Grosso do Sul será um parceiro do Governo Federal na construção de habitações”, afirmou Riedel.

O ministro Jader Barbalho Filho destacou a importância da construção de novas moradias. “Dia importante para nós, pois é a retomada de um grande programa criado em 2009. Assinamos hoje os contratos com Mato Grosso do Sul para assim realizar o sonho da casa própria para muitas famílias”.

 No Água Azul (Ivinhema) serão R$ 17,6 (milhões) na construção de 134 casas, tendo apoio do governo estadual e doação de terreno pela prefeitura.

 Já no Residencial Jardim Antártica, em Campo Grande, são mais 60 apartamentos. O valor do projeto é de R$ 9,6 milhões, sendo R$ 300 mil de aporte estadual. O município também está fazendo a doação do terreno.

Mato Grosso do Sul pode ter 4.190 novas moradias por meio do Minha Casa, Minha Vida, em 2024, com um investimento estadual previsto de R$ 74,1 milhões. Os demais programas habitacionais devem oferecer 2.529 (moradias), chegando a 6.764 novas habitações, sendo R$ 144,3 milhões de recursos do Estado.

Além do governador, participaram da agenda os ministros Jader Barbalho Filho (Cidades), Simone Tebet (Planejamento), o secretário Eduardo Rocha (Casa Civil), a diretora-presidente da Agehab, Maria do Carmo Avesani, e o presidente da Caixa Econômica, Carlos Antônio Fernandes.

Riedel ao lado dos ministros durante assinatura de convênio (Foto: Marcelo Camará/)