Deputados que compõem a Comissão de Esporte da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul vão avaliar a convocação de uma audiência pública para discutir a crise instalada na FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul).

A instituição foi alvo da Operação Cartão Vermelho, do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), que culminou na prisão de Francisco Cezário, mandatário da federação há 26 anos.

Nesta segunda-feira (27), a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) nomeou Estevão Petrallas, ex-presidente do Operário, como presidente interventor da federação. Entenda as últimas decisões acerca da presidência da FFMS nesta reportagem.

Deputado pede audiência e comissão vai analisar

Apesar de não integrar a Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Alems, o deputado Zeca do PT foi quem propôs, na sessão desta terça-feira (28), a realização de uma audiência pública para debater os próximos passos da FFMS.

“Na última semana todos os fãs de futebol do Estado foram impactados com a notícia da prisão do presidente da federação de MS. Desviando dinheiro que deveria ser destinado para o esporte. Proponho, de maneira verbal a comissão de esporte que convoque os times de MS para uma audiência pública para debater qual o melhor nome, quais serão os encaminhamentos [para a federação], ao governador que também tem que participar disso. Em 78/79 participamos da semifinal do campeonato Brasileiro e hoje temos um dos piores futebol do Brasil”, lamentou.

Presidente da comissão Rinaldo Modesto (Podemos) disse que convocará os membros da comissão após a sessão de hoje para discutir a proposta de Zeca.

A expectativa é que a audiência aconteça na próxima terça-feira (4), às 14 horas.

“Todo mundo falava dessa dificuldade que o esporte vinha enfrentando. Quem aqui não lembra do Morenão lotado? No Terrão vai muito mais gente do que na final do campeonato estadual. Infelizmente chegamos nessa decadência”, disse.

Antônio Vaz (Republicanos) mencionou que há um projeto de lei de autoria dele que apoia o futebol feminino e lamentou a situação da Federação.

“Sempre se ouvia falar do futebol sul-mato-grossense, depois disso se acabou. Tem 40 anos ou mais que isso vem acontecendo aqui no estado. Temos bons profissionais, que jogam em clubes grandes, fora do Brasil, e o futebol de MS fora do cenário. Não podemos aceitar”.

Gleice Jane (PT) também sugeriu um acompanhamento sobre a questão do futebol feminino em MS. “Tenho recebido denúncias de que um time de mulheres tem solicitado recursos do estado e não está recebendo e outros times de homens estão recebendo e não estão tendo o mesmo desempenho que elas”.

Compõem a comissão de esporte da Assembleia: Rinaldo Modesto (Podemos), Junior Mochi (MDB) vice-presidente, Gleice Jane (PT), Caravina (PSDB) e Mara Caseiro (PSDB)