A planta frigorífica da JBS em Campo Grande, na saída para Sidrolândia, embarca nesta sexta-feira (12) a primeira picanha da unidade em Mato Grosso do Sul para a China. Na presença de três mil convidados, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai colocar simbolicamente a peça de carne em um container refrigerado.

Entre os convidados, estão autoridades do setor do agronegócio, empresários e políticos. A imprensa foi colocada após o público, em um ‘chiqueirinho’, que remete às visitas do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). A logística foi planejada pela empresa.

‘Chiqueirinho’ montado para a imprensa (Nathalia Alcântara, Midiamax)

O presidente deve fazer uma visita guiada pela planta frigorífica, sem a presença da imprensa. Será feito um pronunciamento e, então, a embarcação simbólica da carne.

Agenda de Lula em Campo Grande

Lula cumpre agenda em Campo Grande, no frigorífico JBS, às 10 horas. Informação do Planalto é de que nesta sexta-feira ocorre o primeiro embarque de carne para a China após frigoríficos serem habilitados para exportação.

Além da JBS da Capital, outros frigoríficos também foram habilitados para levar carne ao país asiático. A planta é uma das 38 habilitadas pela China para a exportação, em 12 de março. Ao todo, são 24 de processamento de bovinos, 8 de frangos, além de um de termoprocessamento e 5 entrepostos.

Antes da lista recente, o Brasil tinha 106 plantas habilitadas para a China, sendo 47 de aves, 41 de bovinos e 17 de suínos. Lula deve desembarcar na Base Aérea de Campo Grande e seguir direto, em comboio, para o frigorífico, onde a solenidade acontece às 10h.

Na JBS, megaestrutura já é montada desde a última quarta-feira (10), para o evento. A vinda a Campo Grande pode ser considerada um aceno ao setor agropecuário do Estado.