A Câmara de Campo Grande teve recurso aceito pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) para dar posse ao suplente Lívio Leite (União Brasil) nesta terça-feira (21). Contudo, o ex-vereador disse que não pode comparecer e a posse acontecerá “só na quinta-feira (23)”.

Ao Jornal Midiamax, o presidente da Câmara, vereador Carlos Augusto Borges (PSB), disse que a Câmara recorreu da decisão que barrou a posse de Lívio. “Meu procurador ligou, que nós ganhamos a ação”, disse ele ao informar que o TRE-MS foi favorável ao recurso.

Assim, disse que deve “dar posse pela manhã, mas ainda não tem horário”. A cerimônia pode acontecer antes ou depois da sessão ordinária. “Se eu chegar cedo lá e tiver os documentos no jeito, dou posse antes da sessão”, afirmou Carlão.

O ex-vereador Lívio Leite também confirmou a decisão que garante a vaga na Câmara. No entanto, disse ao Midiamax que não poderá comparecer nesta terça-feira (20). “Fiquei sabendo agora, mas infelizmente amanhã não poderei, só na quinta-feira”, explicou.

Por fim, o presidente da Casa de Leis afirmou que o não comparecimento do suplente não implica a posse da vaga legislativa. “Se ele for convocado para a posse, ele vai. Ele também é interessado”, pontuou Carlão.

Posse de Lívio foi suspensa

A confirmação de que Lívio Leite era o detentor da vaga de Claudinho Serra foi enviada à Câmara Municipal pela Justiça Eleitoral na terça-feira (14). Assim que recebeu a confirmação, a Câmara convocou Lívio e marcou a posse para esta quinta.

Porém, mandado de segurança ajuizado por Gian Sandim foi liminarmente concedido pelo juiz eleitoral Atilio César de Oliveira Junior, da 54ª Zona Eleitoral de Campo Grande.

O magistrado ordenou que a Câmara de Vereadores suspenda a posse até que o mérito do pedido de Gian seja analisado, só que o caso será encaminhado para a Justiça Estadual.