Os vereadores aprovaram por 26 votos a favor e nenhum contrário a redução da jornada dos psicólogos que atuam na rede municipal de Saúde para 30 horas de semanais. O projeto foi votado em regime de urgência nesta quinta-feira (18) na Câmara de .

Presidente do Conselho Regional de Psicologia, Walkes Vargas disse que já existe decreto desde 2015 sobre o assunto, mas que a garantia em lei é um avanço. “Isso garante que independente de quem estiver no , a categoria vai continuar a jornada de 30 horas. Por conta de ser uma categoria que trabalha no atendimento a pessoas que estão em situação de sofrimento, seja na saúde, na assistência, na , o atendimento sempre é com pessoas que estão em alguma forma de vulnerabilidade social ou sofrimento emocional, o que traz uma carga muito grande de trabalho”, pontua.

Vargas defende ainda que o serviço terá maior qualidade. “Alguém que está cansado, trabalhando 40 horas e ainda tendo que estudar, se atualizar, é completamente diferente de alguém que tem a carga reduzida. É um avanço para a categoria e para a sociedade”.

Limitação do teto constitucional

Também foi votada a limitação em lei dos pagamentos até o teto constitucional. No ano passado, a administração não garantiu o artigo na Lei 190 e os auditores antigos acabaram conseguindo o benefício. São cerca de 27 servidores.

Agora, a mudança na Lei 190 vai garantir que os novos auditores não recebam acima do teto. “Os auditores novos estão pleiteando o mesmo caminho [judicial]”, informou.