A Prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes (PP), encaminhou o projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2025 para a Câmara da Capital. Para o ano que vem, o município prevê uma receita líquida de R$ 6 bilhões. No Diogrande desta quarta-feira (17), a Casa de Leis confirmou o recebimento da proposta.

No documento encaminhado pelo Executivo para o Legislativo, além dos R$ 6 bilhões de receita, a prefeitura também prevê um PIB (Produto Interno Bruto) de R$ 43,6 bilhões para o ano que vem.

Ainda segundo consta no documento, a previsão de receita líquida para 2026 é de R$ 6,5 bilhões, com um PIB de R$ 49,9 bilhões. Já para 2027, o Executivo prevê R$ 7 bilhões de receita líquida e R$ 53,8 bilhões de PIB.

O projeto encaminhado pelo Executivo ainda será votado na CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) da Câmara, quando poderá ter emendas antes de ser analisado no plenário da Casa de Leis.

Em janeiro deste ano, a Prefeitura de Campo Grande publicou o relatório fiscal com despesas do 3º quadrimestre de 2023, que engloba os números do ano fiscal da Capital de janeiro a dezembro do ano passado. O valor da Receita Corrente Líquida ficou em R$ 4,8 bilhões. Do montante, R$ 55,20% foram gastos com despesa pessoal.