Após a fusão entre o PTB e o Patriota ser homologada, o deputado estadual Lídio Lopes anunciou a saída da nova sigla, PRD (Partido Renovação Democrática). Mesmo assim, o deputado alega ter pedido cautela aos parlamentares para que aguardem a janela partidária de 2024.

Lídio era presidente estadual do Patriota, mas a presidência da nova sigla seguia um impasse, já que do outro lado, tem o Delcídio do Amaral, ex-presidente estadual do PTB.

Todos os vereadores do Patriota relataram que aguardavam a decisão da presidência da nova sigla para saber se ficariam ou não no PRD. Com a saída de Lídio, os parlamentares devem seguir a mesma decisão do deputado estadual.

Lídio confirmou que foi ao TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) na última sexta-feira. “Meu prazo era sábado. Os vereadores devem me acompanhar, mas pedi para não se desfiliarem, porque em março abre a janela para eles”, afirmou.

Ao Midiamax, Delcídio adiantou que o impasse envolvendo a presidência do partido pode terminar ainda nesta semana. O ex-presidente estadual do PTB explica que tem se reunido com a nova direção nacional do PRD.

“Provavelmente teremos essa semana. Estou conversando com a Nova Direção Nacional do PRD”, explicou.

Lídio Lopes já havia dito que se não assumir a presidência partido, iria deixar a sigla. Com o impasse, vereadores do Patriota estavam aguardando o resultado das reuniões.

O licenciado, Secretário Municipal de Saúde, Sandro Benites, explica que aguarda os desdobramentos da nova sigla, ressaltando que decisões são tomadas em grupo.

“Acredito que as decisões são tomadas em grupo. Temos uma liderança no partido que é o deputado estadual Lídio Lopes. Nós, do Patriota, iremos para o partido que ele for, mas ainda não conversamos sobre o assunto. Provavelmente mudaremos durante a janela partidária, mas estamos aguardando o posicionamento da nossa liderança”, disse.

O vereador Paulo Lands, também do Patriota, ainda não foi informado para qual partido deve seguir. Ele também continua aguardando o deputado estadual Lídio Lopes tomar a decisão.

Edu Miranda, também do Patriota, comentou nesta manhã que só ficaria na nova sigla se Lídio Lopes fosse presidente. “Se o Lídio for presidente eu fico, se não for, eu vou sair”, ressaltou.

O único vereador do PTB na Câmara de Campo Grande é William Makasoud, que mesmo antes da homologação di novo partido já havia anunciado que deixaria a sigla. Na manhã desta terça-feira (12), mesmo com a grande probabilidade de Delcídio assumir a presidência do partido, o parlamentar disse que não vai continuar.

DELCÍDIO COMEMOROU A DECISÃO DO TSE

A fusão do PTB e o Patriota foi aprovado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em novembro e o Delcídio do Amaral, comemorou a união e que agora aguarda a decisões do diretório nacional. O fundo partidário do partido para este ano é de R$ 22 milhões.

Ao Midiamax, Delcídio avaliou como ‘boa' a junção dos partidos. “Novos quadros virão para o partido, inclusive detentores de mandato. Lançaremos candidatos a cargos majoritários e para as câmaras de vereadores e quanto as direções serão definidas nos próximos dias pela Direção Nacional do novo partido”, disse o ex-senador.

Fusão do PTB e Patriota

A decisão teve como base o voto da relatora, ministra Cármen Lúcia, que apontou que as exigências da legislação foram atendidas pelos partidos. “A Procuradoria-Geral Eleitoral também opinou pelo deferimento do pedido de fusão, destacando que as impugnações solicitadas versam sobre questões que não afetam matérias das competências da Justiça Eleitoral”, disse.

Assim, a ministra Cármen Lúcia destacou que o estatuto do PRD foi aprovado em convenção nacional. O encontro aconteceu em 26 de outubro de 2022 e as decisões foram publicadas no (DOU) de 9 novembro de 2022.

Ainda no voto, Cármen considerou que foi prejudicada a liminar que reservava, desde fevereiro de 2023, os recursos do Fundo Partidário que seriam destinados ao PRD. Então, a fusão dos partidos permite que o PRD obtenha verbas do Fundo Partidário.

O direito foi concedido devido à cláusula de barreira, superada pelo partido novo. Ou seja, a soma dos votos válidos obtidos pelo Patriota e o PTB nas últimas eleições para a superou a cláusula. Por fim, o TSE esclareceu que com a decisão, as verbas bloqueadas do PRD foram liberadas.