Os vereadores de Campo Grande aprovaram nesta quinta-feira (9) em conjunto, uma moção de pesar pela morte do de mestrado em Antropologia Social na (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) Danilo Cezar de Jesus Santos, de 29 anos.

Para Ribeiro (PT), o rapaz teve a vida e os sonhos interrompidos muito cedo. Beto Avelar (PSD) também lamentou a morte de Danilo. “Um rapaz jovem que convivia com o meu filho. A Casa lamenta muito”.

Crime

Exames periciais pedidos pela DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) devem demonstrar a dinâmica de como Danilo Cezar de Jesus Santos, de 29 anos, foi assassinado após sair de uma boate na região central de Campo Grande. O corpo do estudante de mestrado foi localizado em um terreno baldio, nessa quarta-feira (8).

Foram feitos pedidos de exames para confirmar possível relação entre Danilo e o autor de 27 anos, conhecido como ‘Maranhão’. O laudo deve demonstrar a dinâmica de como o crime ocorreu. Foi feito pedido de prisão preventiva do autor, que confessou o crime, afirmando que aplicou um ‘mata-leão’ em Danilo. Ele tentou justificar a atitude dizendo que estaria sendo ‘assediado’.

Em depoimento, o autor contou que não tinha intenção de matar Danilo, mas apenas desmaiá-lo. Conforme o delegado José Roberto de Oliveira Junior, há informações no depoimento que não condizem com a linha de investigação policial. Isso porque o preso alega que foi até o local, um terreno na Rua Allan Kardec, para usar drogas com Danilo.

Saiba Mais