Na sessão da próxima terça-feira (21), os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande irão analisar quatro vetos, entre eles, está a criação do programa ‘Samu na Escola’, e o ‘Corredor Gastronômico no Coophavilla’. Outros dois projetos também serão debatidos.

Em única discussão e votação, os parlamentares devem analisar o veto total ao projeto de lei n. 11.010/23, que institui o “Programa Samu na Escola”. Na mesma leva, será discutido o veto parcial sobre a criação do Corredor Gastronômico Turístico e Cultural da Avenida Marinha, no bairro Coophavilla II.

Em seguida, segue para o plenário também o veto total ao projeto de lei n. 10.851/23, que institui a Política Municipal de Transparência na Gestão da Saúde Pública. E, ainda, o veto total ao projeto de lei complementar n. 831/22, que acrescenta dispositivos à lei complementar n. 223, de 14 de janeiro de 2014, que dispõe sobre as feiras livres no município de Campo Grande.

Já em primeira discussão e votação, será analisado o projeto de lei n. 10.844/23, que torna obrigatória a instalação de telas e gaiolas de proteção nas passarelas e viadutos administrados pelo município de Campo Grande, bem como naquelas sob concessão da iniciativa privada.

E, por fim, o projeto de lei n. 10.963/23, que altera dispositivo da lei municipal n. 6.478, de 9 de julho de 2020, e tem o objetivo de atualizar a expressão utilizada nas publicações de sítios eletrônicos e redes sociais que visam garantir o direito de acesso pleno à informação das pessoas com deficiências visuais na Capital, que antes era “#Pracegover” e passará para “#pratodosverem”.

Palavra Livre

A sessão terá a presença da coordenadora-geral do escritório regional do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Marina Ricardo Nunes Viana, que usará a Tribuna para falar sobre o Plano Safra da agricultura familiar.