O (Tribunal Superior Eleitoral) iniciou a semana de Teste Público de Segurança da Urna. Os equipamentos passam por uma série de verificações para as Eleições Municipais de 2024.

O secretário de TI (Tecnologia da Informação) do TSE, Júlio Valente, abriu oficialmente a 7ª edição do evento, que acontece até sexta-feira (1). Os testes ocorrem em ambiente exclusivo localizado no 3º andar da sede da Corte, em .

Segundo Júlio, o teste “é importante, porque efetivamente demonstra a participação da sociedade civil brasileira na construção e no aprimoramento contínuo da segurança do processo eleitoral”.

Nesta edição, foram 13 inscrições – cinco individuais e oito de grupos – que executarão 31 planos de teste na semana do evento. Então, serão 36 investigadoras e investigadores no ambiente de testagem das urnas.

O que será testado?

As urnas eletrônicas modelos 2022 e 2020 serão submetidas aos testes. Assim, serão testados os respectivos firmwares (programas que fazem tarefas de controle do hardware) e mídias eletrônicas.

Além disso, o grupo de investigadores pode testar o Gerenciador de Dados, Aplicativos e Interface com a Urna Eletrônica (Gedai-UE), Software de Carga, Software de Votação, Sistema de Apuração e Kit JE-Connect.

“Esse é o momento em que estão, à disposição das investigadoras e dos investigadores, sistemas que são versões preliminares para as Eleições de 2024”, acrescentou Júlio. O secretário destacou que os testes são importantes para atualização dos programas.

Saiba Mais