Líder da oposição no Senado, Rogério Marinho (PL-RN), protocolou (Proposta de Emenda à Constituição) que tira a reponsabilidade de jornais por declarações de entrevistados. A proposta invalida decisão (Supremo Tribunal Federal) que responsabiliza os órgãos de imprensa.

No último dia 29 de novembro, o Supremo decidiu que os jornais são responsáveis por declarações que possam ser caluniosas. Marinho disse ao Poder360, no dia seguinte, 30 de novembro, que iria propor uma “solução legislativa” para o caso.

A PEC inclui um parágrafo no artigo 220 da Constituição Federal. Eis o que diz a nova redação:

“§ 7 – Veículo de comunicação não responde civilmente quando, sem emitir opinião, veicule entrevista na qual atribuído, pelo entrevistado, ato ilícito a determinada pessoa”.

“A proposta que ora submetemos ao Senado visa a estabelecer segurança jurídica aos veículos de comunicação e de imprensa no exercício regular de sua atividade de informar“, declarou o senador na justificativa da proposta.

No total, 28 senadores assinam a PEC. Para ser aprovada, é necessário que 49 senadores, de um total de 81, votem a favor da proposta. Depois, 308 dos 513 deputados teriam de dar o aval também.

Eis os nomes dos senadores que assinam a PEC junto a Rogério Marinho: Eduardo Girão (Novo-CE); Mecias de Jesus (Republicanos-RR); Alan Rick (União Brasil-AC); Jorge Seif (PL-SC); Margareth Buzetti (PSD-MT); Marcos Pontes (PL-SP); Styvenson Valentim (Podemos-RN); Marcos Rogério (PL-RO); Lucas Barreto (PSD-AP); Marcio Bittar (União Brasil-AC); Luis Carlos Heinze (PP-RS); Wilder Morais (PL-GO); Magno Malta (PL-ES); Chico Rodrigues (PSB-RR); Damares Alves (Republicanos-DF); Jaime Bagattoli (PL-RO); Izalci Lucas (PSDB-DF); Sergio Moro (União Brasil-PR); Cleitinho (Republicanos-MG); Carlos Portinho; Esperidião Amin (PP-SC); Dr. Hiran (PP-RR); Hamilton Mourão (Republicanos-RS); (PP-MS); Ciro Nogueira (PP-PI); Plínio Valério (PSDB-AM); Wellington Fagundes (PL-MT). (Informações do Poder 360)

Saiba Mais