Nesta segunda-feira (20), os vereadores da Municipal de Costa Rica, distante 327 quilômetros de Campo Grande, solicitaram abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar possíveis irregularidades na 2ª edição da Expo Rica. O evento foi realizado do dia 11 a 14 de maio de 2023, no Parque de Laerte Paes Coelho.

O documento é assinado por sete parlamentares da Casa, sendo os vereadores Ailton Martins Amorim (MDB), Rosangela Paes Marçal (PL), Averaldo Barbosa da Costa (MDB), Alecksander da Silva Pimenta, Popó (PL), Mestre Manuelina Martins da Silva Arantes Cabral (MDB) e Lucas Lázaro Gerolomo (PL).

No documento, os vereadores justificam que a exposição contou com investimentos do poder público e que com isso “o prefeito Alves dos Santos (PP) teria que ser transparente com as informações solicitadas pelos parlamentares”, o que não teria acontecido.

Segundo os vereadores, foram observadas possíveis transgressões administrativas na gestão e execução do evento Expo Rica. As suspeitas apontam para possíveis violações a normas legais e princípios administrativos fundamentais.

O relatório lista como irregularidades, contratação direta dos shows e atrações do evento por parte do poder executivo; execução do objeto pactuado com a entidade; aplicação dos recursos transferidos à entidade; omissão ou obscuridade na prestação de contas e possível interferência do poder executivo.