Nesta quinta-feira (15), vereadores de Campo Grande aprovaram, em regime de urgência, projeto que determina implantação do piso nacional da enfermagem aos servidores municipais. A proposta é da vereadora Luiza Ribeiro (PT).

Conforme a assessoria da Câmara Municipal, o Projeto de Lei 11.003/23 acresce ao vencimento inicial das carreiras de enfermeiros e técnicos de enfermagem os valores destinados pelo Ministério da Saúde por meio da Portaria 597, de 12 de maio de 2023.

Agora, o Poder Executivo enviará projeto de lei complementar à Câmara Municipal, para modificar os valores da tabela de vencimentos dos cargos efetivos da Carreira Profissional de Enfermagem.

Consta também na justificativa que “para a implantação do Piso Nacional da Enfermagem em Campo Grande, os recursos federais destinados a Fundo Municipal de Saúde da Capital (FMS) para o exercício 2023 são da ordem de R$ 46.937.957,04”. Acrescenta ainda que o valor se mostra suficiente para atender ao Piso Nacional.

Com a aprovação da proposta hoje na Câmara Municipal, os vereadores buscam que a prefeitura possa já pagar o novo valor aos profissionais da enfermagem logo que os valores do Fundo sejam liberados.

Em única discussão e votação, foi aprovado o projeto de lei n. 10.971/23, do Executivo Municipal. A proposta altera dispositivos da lei n. 6.374/19, que institui o Conselho Municipal das Feiras Livres, mudando os critérios para composição do órgão.

Ainda em única discussão, os vereadores aprovaram duas aberturas de créditos suplementares enviadas pela Prefeitura. O projeto de lei n. 10.991/23 autoriza a abertura de crédito especial no valor de R$ 514 mil, e o projeto de lei n. 10.992/23 autoriza a abertura de crédito de outros R$ 5.000,00.

As propostas visam atender despesas na Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande) e FMAS (Fundo Municipal de Assistência Social).

Em primeira discussão e votação, foi aprovado o projeto de lei n. 10.813/22, do vereador Prof. André Luís, que trata da obrigatoriedade de instalação de câmeras de segurança na sala de eutanásia do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

Também foi aprovado o projeto de lei n. 10.854/23, que dispõe sobre a criação do Dia Municipal do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil, a ser lembrado anualmente em 26 de janeiro, em alusão ao Caso Sophia. A proposta, que recebeu uma emenda, é de autoria do vereador Paulo Lands.

Ainda em urgência, em única discussão, foram aprovados os Projetos de Decreto Legislativo 2.596, 2.597, 2.598, 2.599, 2.600, 2.601 e 2.602, que concedem títulos de visitantes ilustres da cidade de Campo Grande para: a produtora rural e pecuarista Teresa Vendramini, a engenheira agrônoma Paula Packer, deputado federal Pedro Lupion, o comentarista político e especialista em comunicação digital Caio Copolla, o zootecnista Bruno Lucchi, o engenheiro elétrico Lúcio André de Castro Jorge e o engenheiro agrônomo Antônio Nascimento Ferreira Rosa. 

Os homenageados vão participar da 3ª edição do Interagro 2023, evento promovido pelo Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho. As proposições são do vereador William Maksoud.

Já de autoria da vereadora Luiza Ribeiro, foram aprovados, também em única discussão, os Projetos de Decreto Legislativo 2.573/23 e 2.574/23, concedendo título de visitante ilustre da cidade de Campo Grande para o ministro de Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, e para o Ministro de Estado Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Costa Macêdo. Na Capital, eles participam da plenária estadual do Plano Plurianual-PPA Participativo da União para o quadriênio de 2024-2027, com a finalidade de ouvir a população sobre os projetos prioritários para o referido período.