A PF (Polícia Federal) prendeu uma pessoa em pelos crimes de fraude processual, desobediência e comunicação falsa de crime nesta terça-feira (7) durante a Bárbaros em , a 346 quilômetros de Campo Grande.

Durante a operação, também foram apreendidos cerca de 9 quilos de materiais, entre aparelhos celulares, contratos imobiliários, contratos de compra e venda, procurações, aproximadamente R$ 10 mil em espécie, mapas com localização de lotes, mídias, orçamentos de materiais de construção e carnês de pagamento.

A operação cumpriu seis mandados de busca e apreensão, um deles na Câmara Municipal de Ponta Porã, e os outros na casa dos envolvidos na Operação. O vereador e ex-presidente da Casa, Rafael Modesto (PSDB), é um dos alvos da operação e teve o mandato suspenso por 180 dias.

A operação teve por finalidade reprimir crimes de invasão de terras da União, corrupção, advocacia administrativa, tráfico de influência, falsidade documental e estelionato envolvendo também assessores parlamentares e ex-vereador da Câmara Municipal.

Assim, de acordo com a Polícia Federal, as investigações tiveram início logo após promovida pela Superintendência do Patrimônio da União de MS, vinculada ao Ministério da Fazenda, na qual foram constatadas ocupações irregulares em imóveis de propriedade da União localizadas no município de Ponta Porã-MS.