Oficializado como presidente estadual do MDB em Mato Grosso do Sul, Waldemir Moka disse que André Puccinelli tem a palavra final em Campo Grande para as Eleições de 2024. “O André, ele, nesse momento, é a minha principal figura, é a principal liderança”, considera Moka.

Em convenção do MDB nesta sexta-feira (25), o presidente do partido disse que o nome emedebista para a Prefeitura depende de André. “Dizer que o André não pode ser candidato, ninguém vai dizer. É uma coisa que depende dele”, destacou.

Contudo, lembrou que o MDB tem aliança com o PSDB. “Temos uma aliança com o PSDB, um acordo, nós temos que fazer isso juntos, conversar”, apontou.

Moka disse que talvez o MDB e PSDB entrem em acordo. “É possível, isso é. Nós vamos ouvir o André, ouvir os companheiros”, disse. O evento do partido aconteceu na sede do Diretório Estadual do MDB.

Eleições de 2026

Independente da decisão do MDB, Moka afirmou que a aliança com o PSDB segue. “Nosso principal acordo é que nós vamos apoiar a reeleição do Ridel em 2026. Esse é o acordo”.

“O prefeito do MDB, que for eleito, ele está sabendo que ele, daqui a três anos, vai, o partido vai apoiar o Riedel. Esse é o nosso compromisso, e eu vou cumprir isso”, explicou ao Jornal Midiamax.

Até lá, tentarão acordos sobre as eleições municipais. “O PSDB, onde puder fazer aliança com a gente, ele vai fazer. Aonde for possível fazer parcerias com o PSDB vamos fazer. Aonde tem um município. O PSDB está forte”, disse Moka.

mdb moka
Convenção aconteceu nesta sexta-feira (25). (Karine Alencar, Jornal Midiamax)

Planos do MDB

Com a convenção e nova direção do diretório estadual, o MDB focará em reestruturar o partido. Moka adiantou que deve passar pelo interior de Mato Grosso do Sul.

“O principal objetivo é a gente promover uma reestruturação no partido, eu quero visitar os municípios, conversar com os diretórios”, afirmou. Segundo ele, são 62 municípios com diretórios ou comissão provisória.

Então, o partido está conversando com as frentes municipais. “Eu vou visitar, porque eu acredito que partido se faz de baixo para cima, ouvindo e reestruturando e para mim não vai ser a primeira vez, eu já fiz isso no passado e eu sei como fazer eu vou fazer isso de novo, reestruturar, visando a eleição do ano que vem”.

Por fim, Moka disse que os municípios que terão candidatos ainda são secretos. “Não podemos falar em quais municípios por enquanto. Não posso fazer isso”, finalizou.