O ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa (PT), exonerou o coordenador do Dsei/MS (Distrito Sanitário Especial de Mato Grosso do Sul), Luiz Antônio de Oliveira Júnior. A portaria foi publicada na edição desta segunda-feira (23) do DOU (Diário Oficial da União).

Servidor de carreira, Oliveira Júnior estava no cargo desde maio de 2021, quando Joe Saccenti Júnior foi exonerado. Não foi designado um novo nome para a coordenadoria do Dsei.

É a primeira mudança em cargos federais no Estado desde a posse de Luiz Inácio da Silva (PT) na Presidência da República. 

Indicações para cargos federais em MS

O diretório estadual do PT está discutindo nomes de pessoas que possam assumir cargos de terceiro escalão do governo federal em Mato Grosso do Sul. Entre as indicações e as nomeações, a conclusão desse processo deve se estender até fevereiro.

O presidente estadual do PT, Vladimir Ferreira, disse que a legenda considera alguns órgãos como prioridade e que partidos aliados do governo de Luiz Inácio Lula da Silva também participarão das conversas.

“Iniciamos há alguns dias a discussão sobre espaços que consideramos prioritários, como a [Fundação Nacional do Índio] e o Ibama [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis]. Teremos aliados e quadros novos, mas não vamos adiantar nomes enquanto não construirmos essa lista”, comentou.

PV e PCdoB, que formam com o PT a Federação Brasil de Esperança, a federação PSOL-Rede, PSB e União Brasil são os partidos que devem indicar nomes, que serão submetidos à presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

“Os ministros ainda estão tomando posse e se inteirando da situação. O governo foi reestruturado, então isso deve se estender ao longo de janeiro e fevereiro”, destacou Ferreira.