O contrabandista, Jean Garcia, de 21 anos, morto na manhã deste sábado (9), na BR-060, em dirigia a mais de 150 km/h. Ele estava a bordo de um carro carregado de cigarro contrabandeado e acabou batendo em um ônibus.

De acordo com o boletim de ocorrência, Jean conduzia um carro Chevrolet Astra e colidiu contra um . O coletivo teria realizado uma conversão à esquerda, em um local onde a manobra é permitida. Depois de já ter terminado a conversão, acabou sendo a atingido pelo automóvel.

Ainda segundo o registro policial, a marca de frenagem (cerca de 125 metros) indica que o veículo Astra estava em velocidade muito acima da permitida para a via, sendo cerca de 150km/h, podendo ser consideravelmente superior, já que o ônibus teria sofrido deslocamento de quase um metro, mesmo após a longa frenagem do carro que o atingiu.

O perito criminal que esteve no local informou que, a julgar pelos elementos colhidos, o condutor do ônibus não teve culpa no acidente, isto porque, em sua visão frontal, não poderia perceber a alta velocidade em que o Astra se encontrava.

O carro estava completamente carregado de cigarro contrabandeado. O material foi apreendido. O motorista do ônibus realizou o teste do bafômetro, o qual não constatou embriaguez ao volante.