O vereador Ronilço Guerreiro (Podemos) pediu ‘solução imediata do Executivo’ sobre a falta do termo aditivo que travou repasse de R$ 7 milhões para a . Sem assinatura da Prefeitura Municipal, o ficou sem verba estadual.

O Jornal Midiamax compartilhou a situação nesta terça-feira (28). Assim, o vereador afirmou que “precisamos saber o que aconteceu para não ter ocorrido essa assinatura”.

Além disso, garantiu que irá cobrar o Executivo. “Vamos sim solicitar informações e cobrar do Executivo a solução imediata desse impasse”.

Previsão de assinatura do aditivo

Então, o termo aditivo que libera R$ 7 milhões em repasses para a Santa Casa deve ser assinado até esta sexta-feira (31). Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) definiu o prazo, informou o presidente da Comissão de Saúde da Câmara, vereador Victor Rocha (PP).

“Ontem [segunda-feira (27)] que eu tive conhecimento e já cobramos a . A resposta da Sesau é de que até sexta-feira (31), vai estar tudo resolvido. Vamos aguardar”, disse ao Jornal Midiamax.

Além da Secretaria, a Comissão ouviu a Santa Casa. Assim, segundo Victor Rocha, a diretoria do hospital afirmou que está “faltando um repasse do Governo do Estado de R$ 12 milhões para a Santa Casa. E ele só está na dependência de um aditivo no contrato entre a prefeitura de Campo Grande, Sesau e a Santa Casa”, explicou.