Projeto de lei que fixa salário de vereadores em R$ 26 mil foi promulgado pelo presidente da Casa, vereador Carlos Augusto Borges, o (PSB). A publicação foi feita no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta terça-feira (26).

Assim, o subsídio dos parlamentares deve saltar de R$ 18.991,69 para R$ 26 mil. Conforme o texto, a correção inicia no começo do ano, mas em janeiro o salário será de R$ 24.754,59. Depois, passa para R$ 26.080,98, correspondente a 75% do subsídio mensal dos Deputados Estaduais de Mato Grosso do Sul.

A proposta 11.212/23 da mesa diretora que institui o foi aprovada na última sessão do ano, dia 19 de dezembro, em meio a 18 projetos em regime de urgência. Na ocasião, o líder da disse que o reequilíbrio não se trata de um benefício para os vereadores em exercício, e sim, para quem estará na função em 2025.

“A Câmara tem prerrogativa de votar para próxima legislatura de vereador, de prefeito, de servidores públicos. Para participar do reajuste temos a obrigação de corrigir o salário dos servidores e também dos vereadores”, explicou.

“Os vereadores votaram o subsídio para atender os vereadores que vão entrar em 2025. Nós temos até 75% abaixo de um deputado”, afirmou. “Vai dar em torno de R$ 23 a R$ 24 mil o subsídio do vereador para 2025″, avaliou Carlão.