O ex-presidente (PL) Mato Grosso do Sul para participar de encontro do PL estadual. A reunião do diretório de MS acontecerá após organização da legenda no Estado, com foco nas Eleições de 2024.

A visita é organizada pelo presidente do PL-MS, o deputado federal Marcos Pollon. “A gente está organizando a agenda, ainda não tem uma data específica”, afirmou o parlamentar ao Jornal Midiamax.

Segundo o presidente do PL-MS, a visita acontecerá após organização da legenda, para maior proveito do ex-presidente Bolsonaro. “O PL é um partido em construção no Estado, então estamos organizando primeiro todas as comissões provisórias do interior”.

Pollon explicou ao Midiamax que os integrantes do partido convidaram “todas as lideranças de direita do estado para que estejam no PL. Quando terminarmos no interior vamos começar a organizar em . Vamos começar a tratar das pré-candidaturas para que a visita do presidente seja bem proveitosa”.

Por fim, reforçou que “as conversas estão bem encaminhadas” no interior do Estado. Pollon afirmou que irão para tratar com Bolsonaro os nomes dos pré-candidatos e organizar a visita em MS para as Eleições de 2024.

Nome para Campo Grande

O PL deve lançar candidato para a Prefeitura de Campo Grande nas Eleições de 2024. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira (20) pelo presidente do PL em Mato Grosso do Sul, deputado federal Marcos Pollon, ao lado do ex-presidente da República, Jair Bolsonaro.

“O PL junto com o presidente Bolsonaro, terá candidato em Campo Grande e nós estamos construindo isso aí em conjunto e fortalecimento da direita”, disse Pollon. Ao lado do presidente estadual do PL em MS, Bolsonaro confirmou que haverá candidato do PL na disputa pelo Executivo da Capital.

“Só tem uma cidade que vai ter segundo turno, que poderá ter aqui em Campo Grande, a ideia é termos um candidato nosso para reforçar a bancada de vereadores”, afirmou.

Além disso, Bolsonaro comentou que o partido analisa candidatos para o interior do Estado. “Os demais [municípios] seria bom nós lançarmos candidato competitivo, caso seja possível, a gente vai compor, um vice, para a gente poder crescer no Estado e levar o PL para todas as regiões”, explicou.

Bolsonaro destacou que o PL “é o único partido no momento que demonstra realmente ser oposição ao que está aí”, se referindo ao presidente Luiz Inácio da Silva (PT).