Por unanimidade, o diretório do PSDB em Mato Grosso do Sul reconduziu o ex-governador Reinaldo Azambuja ao posto de presidente estadual do partido. Na cerimônia de posse, Azambuja já sinalizou arranjos para as eleições de 2024, e afirmou que dos 79 municípios, o partido deve apresentar 60 candidaturas próprias.

“Vamos ter candidatura própria nas grandes cidades. Na Capital, Dourados, Três Lagoas, Ponta Porã e estamos construindo também Corumbá, as cinco maiores cidades”, comentou. Apesar do objetivo em manter o PSB em foco, alianças não estão descartadas. “Em alguns outros municípios nós vamos apoiar aliados e apoiar quem esteve junto na eleição do Eduardo Riedel. Então, não está fechado ainda”, completou. 

Sobre tucanos e emedebistas caminharem juntos em 2024, o ex-governador manteve discurso de abertura e ampliação de diálogo. “O PSDB não veta aliança com nenhum partido. A gente faz aliança em cima de alguns princípios, quem são os candidatos, quais as bandeiras que esse candidato defende, qual o trabalho prestado que ele tem, isso vai ser discutido localmente em cada uma das cidades. Não tem veto nem a MDB, nem ao Partido dos Trabalhadores, nem ao Partido Liberal, o PSDB está aberto”, pontuou.

Eleito vice-presidente do PSDB do Estado, o deputado federal Geraldo Resende destacou a projeção da legenda em Mato Grosso do Sul. “Temos três deputados federais, uma bancada expressiva na assembleia legislativa, temos quase 250 vereadores e vereadoras, mais de 50 prefeitos e prefeitas e é preciso ter um norte para que não percamos o nosso caminho”, comentou. 

O deputado ainda reforçou independência entre o que chamou de extrema direita e extrema esquerda. “Precisamos romper essa teia e ter o nosso rumo para construir um processo nacional que nos leve novamente a ser o grandioso PSDB”, finalizou.

Ao todo, a chapa única para comando do diretório teve 151 votos favoráveis e nenhum contra. Foram eleitos ainda lideranças da diversidade, juventude, mulher e racial.

Em Mato Grosso do Sul, o PSDB teve sua primeira Executiva no dia 18 de maio de 1989, com o então deputado federal Saulo Queiroz, que assumiu a presidência de forma provisória.

Conforme dados do TSE, até setembro de 2023, o PSDB de Mato Grosso do Sul possui 32.590 filiados.