Após o vereador professor André Luis (Rede) dizer que os policiais militares estão gordos e depressivos no trabalho, a corporação emitiu nota para repudiar discurso do parlamentar. A fala ocorreu durante sessão na manhã desta terça-feira (31), na Câmara Municipal de Campo Grande.

Na ocasião, André Luis usava a tribuna para falar sobre segurança pública, quando disparou: “Não basta ficar passeando numa caminhonete 4×4 com quatro policiais dentro do carro, e lá no centro da avenida não tem ninguém. Não adianta o Estado fazer concurso para 700 policiais, porque não tem 700 salas com ar-condicionado em Campo Grande. Policial tem que estar na rua, o policiamento é ostensivo. Não basta ter policiamento, é preciso que a gente tenha sensação de segurança, e a sensação de segurança é policial da rua”.

Em seguida, disse ainda, que “não é um grupo de 10 na esquina mexendo no WhatsApp, é um policial para cada oito quarteirões, isso que vai trazer sensação de segurança. Então, não basta concurso público, falar que gastamos milhões, em armamento, viatura, se a gente não vê policiais. Graças a Deus, Campo Grande é protegida por Deus”, continuou.

“Não adianta concurso público para colocar policial de mesa em administrativo, tudo gordo, barrigudo, com depressão porque não tem o que fazer. Bota na rua, fica todo mundo ‘magrelinho’, todo mundo perde a depressão e começa a ter uma produção para cidade”, completou ele.

PM repudia fala de vereador

Mais tarde, a polícia militar de Mato Grosso do Sul publicou nota de repúdio nas redes oficiais da instituição, se posicionando sobre a repercussão que o vídeo está tomando nas redes sociais desde que o pronunciamento foi feito.

A nota declara que o comentário do vereador foi feito com base em achismo “estapafúrdio desprovido de qualquer embasamento técnico para opinar sobre o tema. Tal posicionamento é típico de quem desconhece os problemas relacionados à Segurança Pública e profere suas opiniões no conforto de um gabinete agradavelmente refrigerado, o que também o impede de visualizar o policiamento ostensivo desenvolvido pelos bravos Policiais Militares de nossa Corporação, não só em Campo Grande, mas em todo o nosso Estado”.

“Ademais, causa estranheza que um ente político que tem a incumbência de legislar e propor soluções legais para os problemas relacionados à Segurança Pública procure atacar aqueles que efetivamente solucionam os problemas dessa natureza diuturnamente, a despeito da existência de leis que por vezes beneficiam o infrator em detrimento do prejuízo de toda a sociedade”, disse parte da nota.

Por fim, a companhia considerou lamentável que o político “trate temas graves como a obesidade e depressão (que acometem a toda sociedade) de forma jocosa e irresponsável”.

“O Comando da PMMS, a fim de auxiliar o nobre vereador, Professor André Luís, para que numa próxima possibilidade de externar suas opiniões sobre o tema Segurança Pública o faça com conhecimento e propriedade, convida-o para conhecer o trabalho desenvolvido pela Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, bem como, para conhecer a atenção que é dispensada aos policiais militares que necessitam de tratamento médico para que uma vez recuperados possam desempenhar sua valorosa missão constitucional”, completou a nota.