Vereadores de Dourados aprovam novo pedido de cassação contra Diogo Castilho

Presidida pelo vereador Daniel Junior (Patriota) a Comissão Processante terá 90 dias para conclusão do relatório
| 08/02/2022
- 11:25
Novo pedido de cassação teve 17 votos favoráveis
Novo pedido de cassação teve 17 votos favoráveis - Marcos Morandi

O vereador Diogo Castilho (DEM), acusado de agressão pela ex-noiva em setembro do ano passado, é alvo de um novo processo de cassação por quebra de decoro parlamentar. A denúncia foi lida e aprovada durante a sessão desta segunda-feira (7).

O novo pedido, desta vez apresentado pelo advogado de defesa da própria ex-noiva do vereador, Felipe Cazuo Azuma, foi feito com bases nas mesmas denúncias de violência doméstica e que acabaram levando o parlamentar a ficar preso na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

O primeiro pedido de cassação do vereador Diogo Castilho foi apresentado pelo advogado Daniel Ribas, mas foi suspenso por decisão do Tribunal de Justiça. Agora a nova denúncia foi acatada por 17, dos 19 vereadores. Impedidos pelo Regimento Interno, Diogo Castilho e o presidente da Câmara, Laudir Munaretto, não votaram.

A , definida em sorteio após a leitura e aprovação do pedido, será presidida pelo vereador Daniel Junior (Patriota), tem como relatora a vereadora (PSD) e como membro o vereador Elias Ishy (PT). O prazo para conclusão do relatório é de 90 dias.

Procurado pela Midiamax, logo após a nova denúncia ser protocolada e antes mesmo de chegar ao plenário, o vereador preferiu não dar declarações. Por meio de sua assessoria, a reportagem foi informada que o parlamentar possui documentos que serão apresentados em sua defesa.

Veja também

A audiência entre a União e governadores dos estados brasileiros terminou sem consenso; Governo Federal tem o prazo de 24h para responder a questão

Últimas notícias