Política

Vereador lamenta caso envolvendo assessor e reforça que providência para exoneração foi tomada

Segundo Ademir Santana, quando foi nomeado, Robson apresentou certidões negativas

Mayara Bueno e Thatiana Melo Publicado em 05/01/2022, às 09h54 - Atualizado às 10h07

Vereador Ademir Santana, do PSDB
Vereador Ademir Santana, do PSDB - (Foto: Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo)

O vereador Ademir Santana (PSDB), cujo assessor parlamentar foi preso na terça-feira (4) após ser flagrado com cocaína, disse que lamenta o ocorrido e reforçou que 'todas as providências para sua exoneração já foram tomadas'. O presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador Carlão (PSB), afirmou mais cedo que assinará na quinta-feira o termo de desligamento do servidor.

"Lamentamos o ocorrido e ficamos surpresos, mas tenho confiança no trabalho da justiça e das autoridades policiais. Sobre a pessoa de Robson Jose Ximenes, apenas podemos atestar a sua conduta enquanto assessor parlamentar e que levava diversas solicitações de melhorias para os bairros da sua região".

Segundo a nota, quando foi nomeado, Robson apresentou certidões negativas. "Não podemos controlar ou conhecer as condutas particulares de cada um. Registramos que não compactuamos com o ocorrido".

Prisão

Além de Robson, outro homem foi preso no Bairro São Conrado. Os dois foram flagrados com duas caixas que continham cocaína. Cargos na Câmara de Vereadores teriam sido oferecidos para que o comparsa assumisse a droga, segundo informações da polícia.

A prisão ocorreu por volta das 23 horas dessa terça-feira (4), quando os policiais faziam rondas pela região e flagraram um dos autores saindo de uma casa em um veículo Prisma em alta velocidade. Foi dada ordem de parada e nada no carro foi encontrado. Já na residência de onde o veículo saiu, os militares encontraram duas caixas com 41 quilos de cocaína.

Jornal Midiamax