Presidente do PSDB diz que apoio a Simone Tebet depende de desistência de Puccinelli

Outros dois estados com nomes do MDB também teriam que abrir mão para apoiar tucanos, em prol de Simone Tebet
| 26/05/2022
- 09:02
Simone Tebet
Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB. - Foto: Divulgação, Arquivo.

Em entrevista ao Estadão, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, afirmou que, para consolidar o apoio à pré-candidatura de (MDB/MS) à presidência da República, o partido da senadora precisa desistir de nomes próprios em três governos estaduais, incluindo Mato Grosso do Sul, para apoiar os tucanos 'de volta'.

No Estado, o ex-governador é pré-candidato ao Executivo pelo MDB, enquanto o PSDB tem Eduardo Riedel como aposta. Segundo divulgado pela reportagem, o presidente nacional dos tucanos quer que o primeiro desista da disputa e apoie o segundo, em troca da consolidação da aliança entre PSDB e MDB em prol de Simone.

Além de Mato Grosso do Sul, a aliança pela senadora passaria também pelo apoios emedebistas aos tucanos no Rio Grande do Sul e em Pernambuco. Nas palavras de Araújo, divulgadas pelo Estadão, os três estados seriam fundamentais para avançar na construção em torno de Simone Tebet como candidata a presidente.

Apoio a Simone Tebet

Na entrevista, o presidente do PSDB disse que a parceira com a senadora está em construção e que quase totalidade da sigla gostaria de ter uma candidatura própria ao Palácio do Planalto. No entanto, boa parte também compreende que são os acordos que 'mantêm a atividade política de pé'.

Segundo ele, depois do 'gesto de Doria', que desistiu de sua pré-candidatura, três pilares norteiam a construção da aliança entre PSDB e MDB.

Um deles já foi cumprido, que foi os emedebistas confirmarem Simone Tebet como pré-candidata. Além disso, plano de governo construído com Rodrigo Maia e, por fim, a desistência emedebista e apoio ao ninho tucano nos três estados.

Para ele, sobretudo em Mato Grosso do Sul, estado da senadora, não seria coerente que não haja uma unidade.

Veja também

Vereadores votaram parecer durante a sessão extraordinária realizada nesta terça-feira (05)

Últimas notícias